Derrotado por 1 x 0 pelo lanterna Coritiba, na noite de ontem (16), em São Januário, o Vasco pode voltar ao rebaixamento, neste domingo (17), bastando que o Fortaleza apenas empate em Porto Alegre com o Internacional, e o Bahia vença o Corinthians, em São Paulo, na próxima quinta (21), em jogo adiado da trigésima rodada. O Vasco é décimo quinto com 32 pontos; o Fortaleza, décimo sexto, com 32, e o Bahia, décimo sétimo, com 29, mas ficaria igual em pontos (32), vitórias (8) e em vantagem no saldo de gols.

FOI A PRIMEIRA derrota na volta de Luxemburgo, em jogo em que o técnico fez todas as tentativas para evitar, utilizando as cinco substituições, mas se viu prejudicado, porque o time ficou com menos um desde os 30 do primeiro tempo, pela expulsão do lateral Henrique, que atingiu com o braço a cara do meia argentino Martin Sarrafiore, emprestado pelo Internacional. O Vasco até criou e teve chances, mas parou em boas defesas do goleiro Wilson, de 36 anos, 1,85m.

HUGO MOURA, o autor do gol, primeiro como profissional, acertou chute forte, de pé direito, da entrada da área, no canto direito, sem chance para o goleiro Fernando Miguel. Hugo Moura, de 23 anos, 1,77m, formado na base do Flamengo, foi emprestado em agosto ao Coritiba, mas voltará após o Brasileiro. Hugo Moura teve poucas chances no Flamengo, participando de apenas 10 jogos do título brasileiro de 2019, mas não chegou a ser inscrito na Libertadores.

SEXTA VITÓRIA – O Coritiba continua com o pior ataque (23 gols) em 30 jogos, e a última vitória havia sido em 31 de outubro, em Curitiba, sobre o Atlético Goianiense, na última rodada do turno. Das seis vitórias, cinco por 1 x 0, no Bragantino, Sport e as duas no Vasco. A única por mais de um gol foi sobre o Palmeiras (3 x 1), na décima sexta rodada, em São Paulo. O Coritiba é o pior visitante do campeonato.

BOA ESTREIA – O Coritiba promoveu a estreia do técnico Gustavo Morínigo, de 43 anos, paraguaio, ex-meia e campeão como treinador do Nacional e do Libertad de Assunção. Ele fez mudanças no time, que venceu com Wilson, Natanael, Natan Ribeiro, Sabino (Henrique) e Biro; Hugo Moura, Natan Silva e Martin Sarrafiore (Luis Henrique); Pablo (Ricardo Oliveira), Neilton (Jonathan) e Mateus Bueno (Ramon).

RUIM PARA O BOTAFOGO – A vitória do Coritiba também foi ruim para o Botafogo, que só sai da última colocação se vencer o Santos, hoje (17), na Vila Belmiro. O Coritiba subiu para o penúltimo lugar com 25 pontos em 30 jogos e passou a ter mais duas vitórias (6 a 4) que o Botafogo, o que menos venceu no campeonato. O Botafogo, último colocado, tem 23 pontos em 29 jogos, marcou menos dois gols (23 a 25) e sofreu mais cinco que o Coritiba (44 a 39).

O VASCO SOFREU a décima terceira derrota em 29 jogos, só venceu e empatou 8, tem saldo negativo de 11 gols (29 a 40), e o time que perdeu para o Coritiba foi Fernando Miguel, Leo Matos (Caio Tenório), Werley, Castan e Henrique; Bruno Gomes, Leo Gil (Gabriel Pec) e Juninho (Benitez, que sentiu falta de ritmo); Pikachu (Neto Borges), Cano e Talles (Caio Lopes, que entrou no intervalo e pouco acrescentou).

CINCO CARTÕES – Além do cartão vermelho bem aplicado no lateral Henrique, o árbitro Flavio Rodrigues de Souza, da Federação Paulista e da FIFA, advertiu com cartão amarelo Leo Matos e Bruno Gomes, do Vasco, e Natan Silva e Natan Ribeiro. Na saída do intervalo para os vestiários alguns jogadores discutiram.

O VASCO fará o próximo jogo, quarta (20), em Bragança Paulista, com o Bragantino, e voltará a São Januário, domingo (24), para outro jogo complicado com o Atlético Mineiro, que o goleou (4 x 1, de virada) no turno, no Mineirão. O Coritiba ganhou fôlego para o jogo de quarta (20) com o Fluminense, em Curitiba, e no próximo sábado (23) irá ao Morumbi enfrentar o líder São Paulo.

Foto: Youtube