A vitória sobre o Atlético Goianiense, penúltimo colocado com seis pontos, saldo negativo de quatro gols e sem vencer há sete jogos, é de fundamental importância para outro salto de qualidade do Vasco, na noite de hoje (10), em São Januário, no encerramento da nona rodada do Campeonato Brasileiro. Quinto, com 14 pontos – 4 vitórias, 2 empates, 1 derrota e saldo de seis gols -, pode ultrapassar Atlético Mineiro (15), São Paulo (17) e tirar o Flamengo (17) da vice-liderança.

PONTOS E GOLS – Pela soma de pontos, a vitória sobre o Atlético Goianiense deixará o Vasco igual ao Atlético Mineiro, São Paulo e Flamengo, que jogaram ontem (9), e ao Internacional, também com 17, que joga em casa, hoje (10), como favorito, com o Ceará, décimo com 10 pontos, que pode ser ultrapassado, se o Corinthians e o Bahia, com 9, também vencerem. O Corinthians faz o clássico em casa com o Palmeiras, e o Bahia recebe o Grêmio, em Salvador.

A VANTAGEM – Mesmo com um jogo a menos, o Vasco pode se igualar em vitórias (5) ao Atlético Mineiro, São Paulo, Flamengo e Internacional, que também só perdeu um jogo. Com 11 marcados e 5 sofridos, o Vasco tem saldo de gols (6) superior ao Atlético Mineiro (8 a 4), São Paulo (9 a 2), Flamengo (13 a 11) e só o Internacional está à sua frente, com o saldo de 8 gols (13 a 5). Bom lembrar: o jogo que falta ao Vasco é com o Palmeiras, que estava disputando as finais do Campeonato Paulista.

HIPÓTESES – Se o Internacional não vencer o Ceará, pode ficar só um ponto à frente do Vasco, se o Vasco vencer o Atlético Goianiense, e se o Internacional perder, o Vasco dependerá do saldo de gols para assumir a liderança isolada. Outra mudança nas primeiras posições, só se o Palmeiras, sétimo com 13 pontos, vencer o Corinthians, porque ultrapassaria Santos (14), Atlético Mineiro (15) e entraria no G4 com 16 pontos, em caso de um pouco provável tropeço do Vasco.

ARTILHEIRO – Outra grande motivação para a noite do Vasco em São Januário é a do argentino Cano, vice-artilheiro com 5 gols, junto com Gabriel, a um gol apenas de Marinho, que fez dois gols nos 3 x 1 do Santos sobre o Atlético Mineiro, e divide a artilharia com Tiago Galhardo, do Internacional. Há um pacto entre os jogadores do Vasco para que Cano seja o primeiro estrangeiro a ganhar a Chuteira de Ouro de artilheiro do Campeonato Brasileiro.

MOACYR BARBOSA – Tramita na Câmara Municipal do Rio de Janeiro um projeto de lei para mudar o nome da Avenida Arroio Fundo, em Jacarepaguá, na Zona Oeste, onde fica o Centro de Treinamento do Vasco, para Moacyr Barbosa, em homenagem ao terceiro melhor goleiro brasileiro do século 20. Barbosa – 1921 – 2000 – vestiu a camisa do Vasco em 570 jogos, entre 1945 e 1962-, foi seis vezes campeão carioca – 45, 47, 49, 50, 52 e 58 – e campeão dos campeões sul-americanos de 1948, além de ter sido vice-campeão mundial em 1950 com a seleção brasileira, que defendeu em 22 jogos, com 16 vitórias, entre 1945 e 1950.

Foto: Futemax