Foto: Rafael Ribeiro/Vasco

Com os 2 x 0 da noite desta quinta (22) sobre o São Paulo, o Vasco volta a São Januário domingo (25) muito mais motivado para outra vitória no jogo com o Palmeiras, que o deixará de vez fora do rebaixamento e ainda ajudará o Flamengo, desde  que vença o Cruzeiro, no Mineirão, a ficar só três pontos do líder, faltando uma rodada para o fim do Brasileirão 2018. O Vasco mereceu ganhar porque jogou com mais segurança e teve controle para decidir o jogo nos dois lances de gol.

SEGUNDO 2 x 0 – Das 10 vitórias do Vasco, nona como mandante e segunda por 2 x 0, como a do jogo com o Cruzeiro. O São Paulo sofreu apenas a quinta derrota em 18 jogos como visitante e perdeu a chance de voltar ao G4, que garante vaga na Libertadores, depois da derrota, também por 2 x 0, que o Grêmio sofreu na véspera para o Flamengo. Grêmio e São Paulo (quinto) têm 62 pontos, mas o Grêmio leva vantagem em vitórias (17 a 16).

1 x 0 ANDREY – O Vasco saiu em vantagem para o intervalo, com o gol do meia Andrey, aos 18 minutos, chutando colocado no canto do goleiro Jean, depois de aproveitar a saída errada dos volantes Jucilei e Hudson. Mesmo com o São Paulo buscando o empate em jogadas bem trabalhadas, o Vasco teve boa postura defensiva e soube segurar o resultado. Boa presença do goleiro Fernando Miguel, com intervenções seguras, passando confiança e tranquilidade ao time.

Foto: Twitter / Vasco

2 x 0 PIKACHU – O São Paulo voltou mais organizado no segundo tempo e logo aos três minutos o lateral Reinaldo chegou perto do empate com chute forte, perto da trave. O goleiro Fernando Miguel fez a defesa mais importante aos 43, após a cabeçada forte e colocada do zagueiro Rodrigo Caio. No minuto final dos acréscimos de cinco minutos, após tabelar com o argentino Maxi Lopez, que teve reaparecimento razoável, Pikachu marcou o segundo gol e fez a festa da galera vascaína.

BEM ANULADO – Boa atuação do árbitro Anderson Luis Daronco, da Federação Gaúcha e da Fifa, que anulou com acerto o gol do apoiador William Maranhão, do Vasco, por falta no zagueiro Arboleda. Apesar dos seis cartões amarelos – Luis Gustavo e Desábato (Vasco) e Bruno Peres, Rodrigo Caio, Hudson e Antony -, o jogo teve bom nível discplinar. R$354.345,00. 14.420 pagantes.

VASCO – Fernando Miguel, Luis Gustavo, Werley (Oswaldo Henriquez, aos 30), Leandro Castan e Henrique; Desábato (William Maranhão, aos 36), Andrey, Pikachu e Tiago Galhardo; Kelvin (Caio Monteiro, aos 29) e Maxi Lopez. Técnico – Alberto Valentim, que efetuou todas as substituições no segundo tempo. O Vasco faz o último jogo do ano em São Januário, domingo (25), com o Palmeiras, e na rodada final, dia 2 de dezembro, jogará em Fortaleza com o Ceará.

 

SÃO PAULO – Jean, Bruno Peres, Arboleda, Rodrigo Caio e Reinaldo; Jucilei, Hudson (Shaylon, 17 do segundo tempo), Helinho (Antony, 37 do segundo tempo) e Nenê; Everton e Trellez (Pedro Bortoluzo, 26 do primeiro tempo). Técnico – André Jardine, que não deixou de lamentar a ausência do meia-atacante Diego Souza, vice-artilheiro do Brasileirão 2018, junto com Pablo, do Atlético Paranaense, com 12 gols, menos cinco que o artilheiro Gabriel, do Santos.

O São Paulo só voltará a jogar na próxima segunda (26), no Morumbi, com o Sport Club Recife. O jogo da última rodada será com a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó, no oeste de Santa Catarina.