Escolha uma Página

O VASCO FOI PREJUDICADO pelo VAR, mal monitorado pelo ex-árbitro Rodrigo Nunes de Sá, ao validar o gol de Xandinho, do Nova Iguaçu, aos 7 minutos do 2º tempo, no 1 x 1 da primeira semifinal do Campeonato Carioca, na noite deste domingo (10), no Maracanã. O lance de impedimento de Carlinhos foi claro.

O ASSISTENTE Gustavo Correia foi correto, ao acenar o impedimento de Carlinhos, que embora na mesma linha do zagueiro João Victor, estava com o braço direito esticado, configurando a posição irregular do atacante na origem do lance. A revisão do VAR demorou 4 minutos para errar na validação do gol.

O NOVA IGUAÇU teve mais chances no primeiro tempo que o Vasco, que voltou do intervalo com Puma, Mateus Carvalho e Juan Sforza, saindo Paulo Henrique, Zé Gabriel e Galdames. Cinco minutos após sofrer o gol, abrir mão da linha de três zagueiros, com o outro atacante, Adson, no lugar de Leo.

UM MINUTO APÓS quase sofrer o segundo gol, que Carlinhos perdeu na frente do goleiro, o Vasco fez a quinta e última mudança, com David no lugar do estreante Clayton, que foi a surpresa na escalação inicial. Na falta de Payet e na cabeçada de Juan Sforza e Lucas Piton, que empatou aos 34, o alívio do Vasco.

QUANDO TENTOU A VIRADA, o Vasco parou na marcação firme do Nova Iguaçu, que segurou a vantagem do empate e saiu bem nos contra-ataques. Nos acréscimos, o árbitro esperou que os ânimos se acalmassem, e acertou nas expulsões de Mateus Carvalho e Fernandinho, que acabara de entrar.

O VASCO VAI À FINAL com vitória por qualquer placar no segundo jogo, que o mandante Nova Iguaçu, que só precisa de outro empate para ser finalista, confirmou para domingo (17), às 16 horas. O Fla-Flu, com o Flamengo podendo perder por dois gols, também está confirmado para sábado (16), às 21 horas.

VASCO 1 x 1 NOVA IGUAÇU registrou R$3.067.184,00 (pouco mais que o Fla-Flu, R$3.013.736,50); 57.295 pagantes (mais que o Fla-Flu, 48.105 pagantes), e 61.425 presentes (mais que o Fla-Flu, 52.169). O árbitro Alex Stefano advertiu com cartão amarelo, Sergio Rafael, Guilherme, e João Victor.

VASCO – Leo Jardim, João Victor, Medel e Leo (Adson); Paulo Henrique (Puma), Zé Gabriel (Mateus Carvalho), Galdames (Juan Sforza), Payet e Piton; Clayton (David) e Vegetti. O técnico argentino Ramon Diaz disse ter orgulho de dirigir um jogador do nível de Leo Jardim, ao exaltar a atuação do goleiro.

NOVA IGUAÇU – Fabrício, Yan Silva, Pinheiro, Sergio Raphael e Maycon; Igor Fraga (Fernandinho), Albert (Emerson), Bill (Sidney) e Iago Ferreira (Ronald); Xandinho (Maxsuell) e Carlinhos. O técnico Carlos Victor disse que “o time voltou a jogar com personalidade, sem sentir a pressão da torcida”.

ENQUANTO O VASCO espera o sorteio, para saber com quem jogará na terceira fase da Copa do Brasil, após eliminar Marcílio Dias e Água Santa, o Nova Iguaçu vai a Brasília 4ª feira (13) para o jogo da 2ª fase com o Internacional. O Nova Iguaçu eliminou o Itabuna, na Bahia, com a maior goleada: 8 x 0.

O VASCO NÃO PERDEU a chance de alfinetar Flamengo e Fluminense, que não o querem como participante da divisão do Maracanã, e estampou na camisa: “Maracanã para todos”. O processo de licitação da concessão do estádio ainda não tem data para ser julgado, mas o Vasco se mantém firme na disputa.

Foto: Matheus Sanches/NIFC, Nova Iguaçu FC Twitter e Úrsula Nery/FERJ