Escolha uma Página

Depois de oito rodadas, o Vasco saiu do rebaixamento com o 0 x 0 da noite de ontem (7) com o Atlético Goianiense, no estádio da Serrinha, em Goiânia, e terminou a rodada em décimo sexto com 29 pontos em 27 jogos, com 7 vitórias, 8 empates, 12 derrotas e saldo negativo de 13 gols (26 a 39). O Vasco saiu e o Bahia entrou no rebaixamento como décimo sétimo, com 28 pontos em 28 jogos, 8 vitórias, 4 empates, 16 derrotas e com a defesa mais vazada (50).

21 SEM GOL – Dos 274 jogos do Brasileiro de 2020, Atlético Goianiense 0 x 0 Vasco, foi o vigésimo primeiro jogo sem gol, apenas o segundo do Vasco, que só havia ficado no 0 x 0 na quinta rodada com o Grêmio, em São Januário. O Atlético Paranaense completou o quarto empate sem gol: os dois primeiros como visitante com Corinthians e Fortaleza, e em casa com Internacional e Vasco. Dos 21 empates sem gol, 12 foram registrados no primeiro turno.

MELHOROU – Ainda que não tenha feito grande exibição, o Vasco foi mais seguro na marcação e um pouco mais criativo, embora voltando a falhar nas finalizações, deficiência que se reflete em menos de um gol por jogo (26 em 27). É possível que, livre do rebaixamento, renda mais e some os pontos de que precisa para se manter na Série A. Outro não é o objetivo de Luxemburgo, que aceitou o desafio da salvação nas doze rodadas, confiando em sua capacidade de trabalho.

VOLTOU BEM – É reconhecida a limitação do grupo de jogadores do Vasco, sem tantas opções para o treinador, principalmente no ataque, setor em que nem mesmo o argentino Cano, artilheiro do time, é capaz de manter a regularidade. Quem voltou bem no novo esquema foi Pikachu, que rendeu no meio com a mesma eficiência de quando é lateral. O Vasco precisa melhorar o rendimento fisico na reta final dos onze jogos. O time não manteve a pegada no segundo tempo. Viu-se que faltou fôlego.

SEIS EM CASA – O clássico de domingo (10) com o Botafogo será o primeiro dos seis jogos restantes em São Januário, seguindo-se Coritiba, Atlético Mineiro, Bahia, Internacional e Goiás, na última rodada (24 de fevereiro). Os cinco jogos sem o mando de campo serão com Bragantino, Palmeiras, Flamengo, no Maracanã, Fortaleza e Corinthians, na penúltima rodada. Bom lembrar: o jogo com o Palmeiras é o que foi adiado da rodada de abertura do campeonato.

13 EMPATES – Luxemburgo completou 35 jogos na volta ao Vasco, com mais empates (13) do que vitórias (12) e derrotas (10), desde a primeira passagem pelo clube em 2019, entre 8 de maio e 13 de dezembro, quando evitou o rebaixamento. No jogo com o Botafogo, terá que escalar outro lateral-direito, pelo terceiro cartão amarelo de Matos, e manter Warley na zaga porque Ricardo voltou às pressas de Goiânia, com dores abdominais, e está em observação médica.

O INVICTO – O Atlético Goianiense está mantendo a maior sequência invicta de jogos com os times do Rio no Brasileiro de 2020: ganhou do Flamengo em Goiânia (3 x 0) e empatou no Maracanã (1 x 1). Venceu o Vasco (2 x 1 de virada), em São Januário, e segurou o 0 x 0 na noite de ontem (7), em Goiânia. Empatou com o Fluminense (1 x 1), no Maracanã, e venceu (2 x 1), em Goiânia, além de ter eliminado o tricolor da Copa do Brasil (1 x 0 e 3 x 1). Só falta o returno com o Botafogo. No turno, 1 x 1.

670 GOLS – Depois de Ceará 0 x 2 Internacional e Atlético Goianiense 0 x 0 Vasco -, o Brasileiro 2020 registra 670 gols em 274 jogos, média de 2.44 gols por jogo. Ataques mais positivos: São Paulo (49), Flamengo (47), Atlético Mineiro (46). Defesas menos vazadas: Grêmio (23), Palmeiras (25), São Paulo e Internacional (26). Artilheiros: Tiago Galhardo (16), Marinho (15), Luciano (12). Piores defesas: Bahia (50), Goiás (43), Botafogo (41). Piores ataques: Coritiba (22), Fortaleza e Sport (24), Botafogo (25).

CALENDÁRIO – O Campeonato Brasileiro de 2021 será disputado de 30 de maio a 5 de dezembro. A Copa do Brasil, de 10 de março a 27 de outubro. A Copa Libertadores, de 16 de fevereiro a 20 de novembro. A Copa Sul-Americana, de 17 de março a 6 de novembro. Pela primeira vez, a Libertadores terá duas decisões no mesmo ano: a de 2020, dia 30 de janeiro, no Maracanã, e a de 2021, dia 20 de novembro, em estádio a ser escolhido, podendo o do Boca ou o do River.

Foto: Heber Gomes/Estadão Conteúdo e Douglas Schinatto/O Popular