Porto e Benfica fizeram vergonha na noite de ontem (15), no estádio do Dragão, na edição 246 do maior clássico de Portugal, que disputaram, pela primeira vez, em amistoso em 1912, e dez anos depois no primeiro Campeonato Português, em 1922. Os times só jogaram futebol no primeiro tempo, quando marcaram os dois gols em oito minutos: o de Rafa Silva, meia português do Benfica, aos 17, encobrindo o goleiro com um toque de categoria, e o de Mehdi Taremi, atacante iraniano, aos 25 minutos. Em 246 jogos, 97 vitórias do Porto e 88 do Benfica. O 1 x 1 de ontem (15) foi o empate 61.

43 FALTAS – Na volta do intervalo, os times deixaram a bola no vestiário e abusaram das discussões, ofensas, empurra-empurra, entradas e faltas violentas, que extrapolaram os padrões dos campeonatos europeus mais conceituados, com o total de 43 (26 do Benfica, 17 do Porto), e oito cartões amarelos (4 para cada time). O árbitro Luis Miguel Godinho, de 35 anos, da Associação de Futebol de Évora, capital do Alentejo, precisou ser enérgico para evitar agressões e outras cenas ainda mais deploráveis.

MALDOSA – Aos 27 minutos do segundo tempo, em disputa no grande círculo, o atacante iraniano Mehdi Taremi, que fez o gol do Porto, cometeu uma falta maldosa no tornozelo direito do zagueiro argentino Nicolás Otamendi e foi expulso no ato. A falta grosseira reacendeu os ânimos exaltados, iniciados pelo zagueiro Pepe, alagoano de 35 anos, que voltou ao Porto após onze temporadas no Real Madrid, naturalizado português e que defendeu a seleção nas últimas três Copas do Mundo.

TUDO IGUAL – Porto e Benfica perderam a chance de encostar no Sporting, líder e único invicto, que horas antes empatou (1 x 1) em casa com o Rio Ave, sétimo colocado. O Sporting tem 36 pontos em 14 jogos – 11 vitórias, 3 empates, saldo de 22 gols (31 a 9) – e o artilheiro do campeonato, Pedro Gonçalves, de 22 anos, com 12 gols, mais cinco que Seferovic (Benfica), Taremi e Sergio Oliveira (Porto), Thiago Santana (Santa Clara) e Rodrigo Pinho (Maritimo), que dividem a vice-artilharia com 7 gols.

MAU RETROSPECTO – Os torcedores do Benfica seguem insatisfeitos com o desempenho do time desde a volta de Jorge Jesus. Segundo eles, “o técnico ainda não conseguiu dar padrão de jogo ao time, depois de catorze rodadas do campeonato e em mais de vinte jogos, incluídos os que foi eliminado da Liga Europa”. Além disso, o retrospecto de Jorge Jesus é ruim em jogos no estádio do Porto: em 23, só ganhou 3, perdendo 15 e empatando, ontem (15), pela quinta vez.

FC PORTO – Marchesin, Nanu, Pepe, Mbembe e Sanusi (João Mario); Corona, Sergio Oliveira (Grujic), Uribe e Luis Diaz (Diogo Leite); Marega (Evanilson) e Taremi. Técnico – Sergio Conceição. O Porto é terceiro com 32 pontos em 14 jogos – 10 vitórias, 2 derrotas, 2 empates, saldo de 19 gols (36 a 17) – e fará o clássico com o líder Sporting, terça (19), no estádio José Alvalade, em Lisboa.

BENFICA – Vlachodimos, Gilberto, Vertonghen, Otamendi e Grimaldo (Everton); Weigl, Pizzi (Chiquinho), Nuno Tavares e Rafa Silva (Waldschmidt); Seferovic e Darwin Nuñez. Técnico – Jorge Jesus. O Benfica é vice-líder com 32 pontos em 14 jogos – 10 vitórias, 2 derrotas, 2 empates, saldo de 15 gols (29 a 14) – e jogará quarta (20), no Estádio Municipal de Braga, com o Sporting de Braga, quarto colocado, com 27, que hoje (16) vai ao Estádio da Capital do Móvel jogar com o Paços de Ferreira, quinto com 22 pontos.