O primeiro fim de semana de julho manteve o Real Madrid quatro pontos à frente do Barcelona, com mais doze pontos a serem disputados nas últimas quatro rodadas, e levou os observadores à análise de duas promessas, que buscam afirmação nos times mais credenciados da Espanha e entre os mais valorizados da Europa e do mundo. Vinícius Júnior e Ansu Fati vão terminando a temporada 2019-2020 no centro das atenções, principalmente pelo que podem melhorar no longo caminho a ser percorrido.

VINÍCIUS JÚNIOR, mesmo sem ter ainda se firmado, melhorou muito o rendimento, no entra-e-sai das escalações do técnico Zidane. Desde que estreou no Real Madrid, em 18 de setembro de 2018, fez 66 jogos e marcou 9 gols, depois de 4 gols em 5 jogos, na triagem porque passam todos os novatos no time B, o Real Castilla. A contratação de Eden Hazard, que joga pela esquerda, sua mesma faixa de campo, tirou parte das suas chances, algo natural pela experiência e pelo valor pago pelo meia belga de 29 anos.

ANSU FATI marcou o gol 9.000 da história de 120 anos dos jogos oficiais do Barcelona, nos 4 x 1 de anteontem (5) sobre o Villarreal, no estádio San Mamés. Com os três técnicos que já teve, vive a mesma situação de Vinícius, ora titular, ora suplente. Na comparação dos números, Fati fez 7 gols – seis no campeonato e um na Champions – em 29 jogos, atuando em 1.183 minutos, e Vinícius, ainda sem marcar na Champions, fez 5 gols em 35 jogos, em 1.679 minutos.

VINÍCIUS JÚNIOR, nascido em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio, completará 20 anos no próximo domingo (12). O Real Madrid pagou por ele, aos 16 anos, 16 milhões de euros, valor mais alto por um jogador com menos de 19 anosFormado na base do Flamengo, disputou 37 jogos e marcou 14 gols na equipe principal, entre 2017 e 2018. No único jogo pela seleção, em 10 de setembro de 2019, Peru 1 x 0 Brasil, em Los Angeles, entrou aos 27 do segundo tempo no lugar de Richarlison e perdeu o gol de empate.

ANSU FATI é africano da Guiné Bissau e fará 18 anos em 31 de outubro. Formado na base do Barcelona, desde os seis anos, assinou o primeiro contrato em 2019. Aos 17, tornou-se o mais jovem da Champions League a marcar um gol, o da vitória (2 x 1) sobre a Inter de Milão. O Barcelona vai homenageá-lo pelo gol 9.000 da história do clube. Já com passaporte espanhol, disputou o Mundial sub-17 no Brasil. Um de seus objetivos é estar entre os mais novos da Copa de 2022.

Foto: youtube