O Flamengo impôs a quarta derrota ao Vasco, que não ganha há sete jogos, sofreu a segunda virada em casa no Brasileiro de 2020 e terminará a décima quinta rodada na parte inferior da classificação. Com os 2 x 1 da noite de ontem (10), em São Januário, o Flamengo completou 16 jogos sem perder para o Vasco – 9 vitórias, 7 empates -, desde a semifinal do Carioca de 2016, Vasco 2 x 0, gols de Andrezinho e Riascos, com 44.419 pagantes, recorde de público na Arena da Amazônia, em Manaus.

A VIRADA – O Vasco fez 1 x 0 aos 9 minutos, com o segundo gol de Talles Magno no Brasileiro 2020, após cruzamento rasteiro de Caio Tenório, que iniciou a jogada depois de aproveitar bola mal atrasada por Bruno Henrique. No segundo tempo, o zagueiro Leo Pereira empatou de cabeça, logo aos 3 minutos, após falta batida por Diego, marcando seu primeiro gol em 23 jogos. A virada, aos 26 minutos, foi com o gol de Bruno Henrique, após falha do goleiro Fernando Miguel. A bola ainda tocou na trave antes de entrar. 

O JEJUM – O Vasco completou um mês sem ganhar. A última vitória (3 x 2) havia sido sobre o Botafogo, na nona rodada, dia 10 de setembro, no estádio Nilton Santos. Nos últimos cinco jogos do Campeonato Brasileiro, derrotas (1 x 0) para o Coritiba, 4 x 1 para o Atlético Mineiro, 3 x 0 para o Bahia, empate (1 x 1) com o Bragantino, e a virada (2 x 1) do Flamengo. Na Copa do Brasil, eliminado pelo Botafogo, perdeu (1 x 0) o primeiro jogo, e empatou (0 x 0) o segundo, em São Januário.

ANULADO – O nível técnico do clássico foi regular e o Flamengo mereceu vencer por ter sido um pouco superior. O Vasco voltou a jogar mal, sem esboçar reação forte após sofrer a virada, e o gol do argentino Cano – sete jogos sem marcar -, aos 42, foi bem anulado pelo VAR porque Parede, que fez o cruzamento da linha de fundo, estava impedido na origem do lance. A melhor chance do empate foi perdida pelo zagueiro Castan, que finalizou em cima do goleiro.

EXPULSÕES – O árbitro Flávio Rodrigues de Souza, de 40 anos, da Federação Paulista, teve boa atuação técnica, mas falhou em não ter expulsado o lateral Caio Tenório, do Vasco, pela entrada dura e maldosa, logo no primeiro minuto, atingindo por trás o tornozelo de Bruno Henrique, e o meia Diego, do Flamengo, pela segunda falta no meia argentino Benitez, a quem havia atingido logo aos 10 minutos. 

VASCO – Fernando Miguel, Caio Tenório, Miranda, Castan e Henrique; Andrey, Carlinhos, Marcos Junior e Benitez; Cano e Talles (Parede). Técnico interino -Alexandre Grasseli. Com a sexta derrota em 14 jogos – 5 vitórias, 3 empates -, o Vasco tem saldo negativo de 2 gols (18 a 20), mas só perde uma posição e termina a rodada em décimo primeiro, com 18 pontos, se o Grêmio, com 17 pontos, vencer o Santos, hoje (10), na Vila Belmiro. Se empatar, fica igual em pontos, mas o Vasco tem mais uma vitória.

FLAMENGO – Hugo, Mateuzinho, Gustavo Henrique, Leo Pereira e Filipe Luis; Arão, Tiago Maia, Gerson (Vitinho) e Diego (Michael); Pedro e Bruno Henrique. Técnico – Domènec Torrent. Com 27 pontos em 14 jogos  8 vitórias, 3 empates, 3 derrotas, saldo de 6 gols (22 a 16) o Flamengo só perde a vice-liderança, se o Internacional, com 25, vencer o Athletico Paranaense no jogo que encerra a rodada, hoje (11), na Arena Beira Rio, em Porto Alegre, com arbitragem do carioca Bruno Arleu Araújo.

CINCO SEGUIDAS – O Flamengo voltará ao Maracanã para os dois próximos jogos, terça (13), com o Goiás, atrasado da décima primeira rodada, e quinta (15), com o Bragantino, com todas as chances de completar cinco vitórias consecutivas, depois de 3 x 1 no Athletico Paranaense, 3 x 0 no Sport e 2 x 1 no Vasco. Domingo (18), Corinthians x Flamengo. O Vasco jogará com o Internacional, domingo (18), em Porto Alegre, e depois com o Corinthians, quarta (21), em São Januário.

Foto: Marcelo Cortes / CRF