Mesmo sob muita chuva, o Flamengo estabeleceu o primeiro recorde de 2020 no Maracanã, com 50.454 pagantes, na virada (3 x 1) da noite de ontem (3) sobre o Resende, em que os titulares estrearam após as férias. Com todos os gols no segundo tempo, o do Resende foi aos 19, em contra-ataque e chute de Alef da entrada da área. Pedro, um dos estreantes, empatou aos 29, completando jogada do lateral Filipe Luis, que atuou com desenvoltura.

A DUPLA – Em três minutos, os artilheiros de 2019 iniciaram 2020 com o mesmo faro de gol e usaram a cabeça para a virada. Gabriel marcou o de desempate aos 39, após cruzamento de Bruno Henrique, que fez o terceiro aos 42, depois do cruzamento de Pedro. O Flamengo já havia apresentado domínio no primeiro tempo, mas sem acerto nas finalizações. Everton Ribeiro aos 3 e Arrascaeta aos 10 chutaram fora. Bruno Henrique mandou no travessão aos 34.

FLAMENGO –Diego Alves, Rafinha, Thuler, Gustavo Henrique e Filipe Luis; Willian Arão, Everton Ribeiro (Gerson, 31 do segundo tempo), Diego (Michael, 13 do segundo tempo) e Arrascaeta (Pedro, 18 do segundo tempo). Técnico – Jorge Jesus. Segundo doGrupo A, o Flamengo empata com Boavista em vitórias (3), derrota (1) e empate (1), mas tem desvantagem no saldo de gols (3 a 5). O Boavista fez 7 e sofreu 2. O Flamengo marcou 7 e sofreu 4.

DEFINIÇÃO – Os dois primeiros de cada grupo disputam a vaga para decidir a Taça Guanabara, também em jogo único. Favorito na última rodada com o Madureira, o Flamengo pode decidir o Grupo A com Boavista (10 pontos) ou Botafogo (9), que terá o clássico com o Fluminense. O Volta Redonda lidera o Grupo B com 12 pontos, igual ao Fluminense em vitórias (4) e derrota (1), mas tem vantagem de mais um gol sobre o Fluminense (10 x 3, 9 x 2).

ESTREANTES – Bastou um jogo para o zagueiro Gustavo Henrique mostrar o quanto é superior a Pablo Marí, emprestado ao Arsenal de Londres. Nem houve surpresa: Gustavo Henrique teve atuações firmes e bastante regularidade, em todos os jogos do Santos, vice-campeão brasileiro em 2019. Pedro, não só pelo gol de empate e a assistência a Bruno Henrique para o terceiro gol, foi mais participativo que Michael, o estreante que menos brilhou.

TRÊS CARTÕES – Árbitro da Federação do Rio de Janeiro desde 2007, Diego da Silva Lourenço, carioca de 37 anos, teve atuação segura em jogo difícil de apitar pelas condições do gramado, devido à chuva intensa. Os três cartões amarelos que aplicou foram em jogadores do Flamengo: Thuler, aos 37 do primeiro tempo, por falta dura em Roger, e no segundo tempo, Gabriel, por provocar adversário, aos 45, e Gerson, aos 48, por entrada forte em Valdir.

O RECORDE – O Flamengo havia anunciado a venda antecipada de 45 mil ingressos para o jogo da noite de ontem (3) com o Resende, o que praticamente confirmava o novo recorde de 2020 no Maracanã, superando os 48.249 pagantes do Fla-Flu (1 x 0, gol de Nenê). Resende 1 x 3 Flamengo registrou R$1.796.902,00, com 50.454 pagantes, com o novo recorde pela diferença de 7.195 pagantes. A média de 2019 do Flamengo foi de 52.537 pagantes por jogo.

FLUMINENSE DENUNCIADO – Mesmo com a retratação e o pedido de desculpa do clube, o Fluminense foi denunciado pelo Tribunal de Justiça da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro pelo coro de time assassino, várias vezes repetido pelos torcedores no Maracanã, durante o Fla-Flu da semana passada. O Fluminense irá a julgamento em plenário e é passível da perda de três pontos.

SÓ DOIS NÃO VENCERAM – Com a vitória do Macaé sobre a Cabofriense (1 x 0), na tarde de ontem (3), só o Bangu, último do Grupo A, e o Resende, último do Grupo B, ainda não venceram no Campeonato Carioca de 2020. 

Foto: Alexandre Vidal – Divulgação – Flamengo