Com uma virada espetacular de três gols em vinte minutos, a Inter ganhou (4 x 2) o clássico deste domingo (9) com o Milan, que saiu para o intervalo com 2 x 0, e tirou a Juventus, de Cristiano Ronaldo, da liderança, embora iguais em 54 pontos após 23 rodadas. O critério de desempate no Campeonato Italiano é diferente e prevalece o saldo de gols: o da Inter é superior, com 28 (48 a 20), e o da Juventus é de 21 (44 a 23). A Juventus tem mais uma vitória (17 a 16) que a Inter. A um ponto dos dois, a Lazio, de Roma, com 53, ganhou (1 x 0) do Parma.

OS SEIS GOLS – Inter e Milan disputaram o jogo 310 da história do Derbi della Madonnina, como o clássico é tratado, em referência à bela estátua de Nossa Senhora sobre a Catedral Duomo, ponto histórico de Milão, maior cidade do Norte e segunda maior do país depois da capital Roma. Os seis gols de Inter 4 x 2 Milan foram de estrangeiros europeus e o único de sul-americano foi o do volante uruguaio Matias Vecino, o segundo da Inter. 

SEIS MINUTOS – O Milan mereceu os 2 x 0 do primeiro tempo, mas só conseguiu os gols nos seis minutos finais. O primeiro foi do atacante croata Ante Rebic, de 26 anos, aos 41, e o segundo, do sueco Ibrahimovic, de cabeça, aos 47. Na volta do intervalo, a Inter fez três gols em 20 minutos: Marcelo Brozovic, meia croata de 26 anos, aos 6; Matias Vecino, volante uruguaio de 28 anos, aos 9, e Stefan de Vrij, zagueiro holandês de 26 anos, aos 26, de cabeça, como também foi o quarto gol, do atacante belga Lukaku, de 26 anos.

PAQUETÁ – Depois de queda acentuada no rendimento técnico, Lucas Paquetá – comprado do Flamengo por 30 milhões de euros em outubro de 2019 – continua reserva no Milan. O técnico Stefano Pioli só o colocou aos 36 do segundo tempo, substituindo o marfinense Franck Kessié, de 23 anos, um ano mais velho que ele. Paquetá fez bom cruzamento, que poderia ter sido o gol de empate do Milan, mas a cabeçada de Ibrahimovic bateu na trave e saiu. O Milan sofreu a nona derrota em 23 jogos, é décimo com 32 pontos e saldo negativo de seis gols (25 a 31).

EQUILÍBRIO – Milan e Inter estão iguais em títulos italianos (18) e após 310 jogos, a vantagem nas vitórias ainda é do Milan (116 a 112), com 82 empates. O Milan também tem vantagem no saldo de gols (461 a 443). Até em placares o equilíbrio é acentuado. A maior goleada da Inter (5 x 0) foi em 6 de fevereiro de 2010, nove anos depois de ter sofrido 6 x 0 do Milan em 11 de maio de 2001.

EM ALTA – A Lazio, de Roma, segue a trajetória de ascensão no campeonato e neste domingo (9) completou 18 jogos sem perder. O atacante equatoriano Felipe Caicedo, de 31 anos, 1,84m, fez o gol da vitória (1 x 0) sobre o Parma, no estádio Ennio Tardini. Caicedo foi comprado do Espanyol, de Barcelona, em agosto de 2017, por irrisórios 2.500 mil euros. Bom lembrar: desde 1999-2000, quando foi campeã italiana pela última vez, a Lazio não somava 53 pontos em 23 rodadas. O técnico Simone Inzaghi, hoje aos 43 anos, fez parte do time, que defendeu em 194 jogos, com 55 gols, de 1999 a 2010, e entre 2017 e 2019, como técnico, ganhou a Copa e a Supercopa da Itália.

Foto: Yahoo Sports