PELA PRIMEIRA VEZ NAS ELIMINATÓRIAS DA COPA DO MUNDO, os jogadores de uma seleção entraram em campo vestidos com a bandeira do país. Foi o que se viu na noite histórica desta 4ª feira, 1 de junho de 2022, no estádio Hampden Park, em Glasgow, maior cidade da Escócia, onde a Ucrânia voltou a jogar, depois de ser invadida pela Rússia, há exatos 197 dias, na 5ª feira, 24 de fevereiro de 2022.

SOB MUITA EMOÇÃO, OS JOGADORES E A COMISSÃO TÉCNICA cantaram a plenos pulmões o Hino Nacional da Ucrânia, que recuperou a independência em 1991, e os mais de dois mil ucranianos, levados ao estádio pela União Europeia de Futebol, também cantavam alto e agitavam as bandeiras. O clima era de otimismo em torno do jogo, que transcorreu sem anormalidade, com arbitragem do holandês Danny Makkelie.

COM A PALAVRA PAZ, em inglês e em ucraniano, no placar, o jogo começou com domínio da Ucrânia, que abriu o placar aos 33 minutos. O ponta Yarmolenko, de 32 anos, do inglês West Ham, fez uma grande jogada e encobriu o goleiro escocês Gordon, marcando seu 45º e ficando só a três gols de Shevchenko, maior artilheiro da seleção.

NA VOLTA DO INTERVALO, logo aos 4 minutos, o centroavante Yaremchuk, de 26 anos, do Benfica, fez de cabeça o 2º gol. A Escócia chegou a diminuir com o gol de McGregor, meia de 28 anos do Celtic de Glasgow, aos 34 minutos, mas a Ucrânia manteve o controle do jogo e fez o 3º gol aos 48, com o atacante Dovbik, de 24 anos, com assistência do meia Zinchenko, bicampeão inglês do Manchester City.

A UCRÂNIA DECIDIRÁ a última vaga europeia, domingo (5), com o País de Gales, estádio de Cardiff, capital mais nova da Europa, desde 20 de dezembro de 1955. Cardiff é uma bela cidade portuária, e com seus 330 parques e jardins, uma das mais verdes do Reino Unido. O vencedor de País de Gales x Ucrânia estará com a última vaga do Grupo B, com Inglaterra, Estados Unidos e Irã.

Foto: Lee Smith / Reuters, Getting Images /