O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) abrirá processo contra os médicos que mantiverem permissão para que os jogadores de seus clubes continuem treinando. Todos foram notificados, com o parecer contrário à realização dos treinos, e o Conselho utilizará o Código de Ética Médica para aplicar as punições: 1 – Advertência. 2 – Suspensão. 3 – Cassação do CRM, como é denominado o registro profissional.

DIRETO NO MÉDICO – O médico Marcelo Erthal, conselheiro e responsável pela Câmara Técnica de Medicina Esportiva do Cremerj, foi claro: “O Conselho Regional de Medicina Esportiva do Estado do Rio de Janeiro atuará diretamente sobre o médico do clube que continuar permitindo a realização dos treinos. Deixamos claro que as punições vão de advertência à cassação do registro” – frisou bem Erthal, que está substituindo o médico Clóvis Munhoz, licenciado, que já recebeu alta e está em casa.

PRESIDENTE – O ofício a todos os médicos e responsáveis técnicos pelos clubes foi assinado pelo próprio presidente do Cremerj, Dr. Sylvio Sergio Neves Provenzano, professor de clínica médica da Universidade Estácio de Sá e chefe do Serviço de Clínica Médica do Hospital Federal dos Servidores do Estado. O parecer do Cremerj se baseia em análises dos médicos das Câmaras Técnicas de Infectologia e Medicina Esportiva.

O RESUMO do parecer do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro é de que “é uma exposição absolutamente desnecessária, em um momento de pico da pandemia do novo coronavírus na capital e em todo o estado, colocando em risco as pessoas (no caso, os jogadores) a algo que não se enquadra como atividade essencial”.

NO TERCEIRO DIA MAIS LETAL, o Brasil registrou 1.086 mortes nas últimas 24 horas, no terceiro dia mais letal da pandemia do coronavírus, elevando os casos, de acordo com o boletim da noite de ontem (27) do Ministério da Saúde, para 25.598 mortes e 411.821 casos de infecção. No Rio de Janeiro, com o avanço da pandemia, 224 mortes nas últimas 24 horas, aumentando para 4.605 mortes e 42.398 os casos de infecção. Na capital, novo salto alarmante no número de mortes, agora com 3.135.

VASCO TESTA POSITIVO – O presidente do Vasco, revelou ontem (27) que três jogadores testaram positivo, por coincidência, número igual de casos de jogadores do Flamengo. Os dois clubes são parceiros na tentativa de apressar a volta dos jogos para que o campeonato estadual seja encerrado, mas Fluminense e Botafogo mantêm posição contrária. Os exames dos jogadores e dos funcionários do Vasco foram realizados sexta (22) e ontem (27).