Escolha uma Página

A temporada de 2019-2020 marcará a despedida do lateral-esquerdo Marcelo, com 21 títulos ganhos em 13 anos com a camisa do Real Madrid, que soube honrar desde a estreia, em 7 de janeiro de 2007, orientado pelo técnico chileno Manuel Pellegrini. O então presidente Ramon Calderon resumiu: “Estamos revitalizando nosso elenco com uma pérola que metade da Europa queria”. Marcelo, aos 19 anos, comprado do Fluminense por 7 milhões de euros.

21 TÍTULOS – Como todo taurino, o carioca Marcelo Vieira da Silva Júnior, de 12 de maio de 1988, tem a força dos que lutam até conseguir o objetivo. A coleção de títulos dele, no maior clube europeu, diz tudo: 4 campeonatos espanhóis. 4 Champions. 4 Mundiais de clubes. 3 Copas do Rei. 3 Supercopas da Espanha. 3 Supercopas da Europa. 21 títulos em 13 anos em um clube, algo só possível a um profissional com qualidade e determinação.

504 JOGOS – Marcelo saiu do Fluminense após 58 jogos e 6 gols, campeão carioca de 2005, dirigido por Abel Braga, a quem sempre se refere com elogios: “O Abel só me passou boas orientações. Sou grato pelo que me ensinou”. No Real Madrid, até o início do recesso provocado pelo coronavirus, Marcelo fez 504 jogos e marcou 37 gols. Bom aluno, aprendeu bem as lições com Mourinho e Zidane, os que mais souberam explorar seu potencial técnico.

ELOGIOS – Marcelo ouviu muitos elogios, mas os que mais ficaram gravados foram os de Paolo Maldini, zagueiro e lateral recordista de jogos (902), em 25 anos com a camisa do Milan (1984 – 2009); de Diego Maradona, um dos mais brilhantes da história da bola, e de seu antecessor Roberto Carlos, que de 96 a 2007 fez 527 jogos e 68 gols, e ganhou 4 campeonatos espanhóis; três Champions; uma Supercopa europeia e dois Mundiais de clubes.

A FAMÍLIA – O desempenho de Marcelo, sempre muito correto, teve base na educação dos pais e do avô Pedro, nome tatuado em seu braço esquerdo, com o número 13 da sua camisa e o dia em que nasceu (12/5/1988). Clarisse, mãe de seus filhos Enzo e Liam, é por ele tratada como “a esposa dos sonhos”, a mulher de sempre da sua vida. Marcelo mereceu, com todas as honras, a cidadania espanhola em 2011.

MARCELO faz parte de um grupo que não está nos planos do Real Madrid para 2020-2021. Ele,  volante croata Luka Modric, de 34 anos, desde 2012 (332 jogos, 22 gols), melhor da Copa de 2018 e melhor do mundo da FIFA 2019. Gareth Bale, atacante galês de 30 anos, desde 2013 (248 jogos, 105 gols), 4 Champions, 4 Mundiais de clubes. James, meia colombiano de 28 anos, desde 2014 (124 jogos, 37 gols), e Luka Jovic, Mariano Diaz, Alvaro Odriozola e outros que podem aumentar a lista. É a lei natural da vida. O tempo passa. E não volta.

Foto: Divulgação