Escolha uma Página

O BRASIL SÓ PRECISAVA DO EMPATE, mas perdeu a vaga nos Jogos Olímpicos de 2024, em Paris, com a derrota para a Argentina por 1 x 0 na noite de hoje (11), no estádio Brígido Iriarte, em Caracas. Atual bicampeão, o Brasil fica fora dos Jogos depois de 20 anos, quando foi eliminado pelo Paraguai por 1 x 0, em 2004, ano da geração de Diego e Robinho, campeões brasileiros de 2002 com Santos.

O BRASIL PERDEU 3 dos últimos 4 jogos, e foi eliminado após a virada mentirosa (2 x 1) sobre a Venezuela, bem melhor na maior parte do jogo da última quinta-feira ( 8 ), ao perder para Argentina (1 X 0), na noite deste domingo (11).

O GOL DA CLASSIFICAÇÃO da Argentina foi de Luciano Gondou, de 22 anos, atacante do Argentinos Jrs, completando de cabeça, aos 33 minutos do segundo tempo o cruzamento do lateral-esquerdo Valentin Barco, do Brighton, da Inglaterra.

A SELEÇÃO BRASILEIRA ELIMINADA: Micael, Khellven, Artur, Fasson e Rikelme (Geovane); Andrey (cap), Alexander e Gabriel Pirani (Bruno Gomes); Maurício (Gabriel Pec), Biro (Kennedy) e Endrick (Marquinhos). Técnico – Ramon Menezes.

O BRASIL NÃO FEZ SEQUER uma exibição convincente, mesmo quando venceu na fase de grupos a Bolívia (1 x 0), Colômbia (2 x 0), Equador (2 x 1, de virada). O declínio começou no último jogo, em que, já classificado, escalou reservas e perdeu para a Venezuela (3 x 1).

NO QUADRANGULAR FINAL, em que só dois se classificavam, o Brasil perdeu para o Paraguai (1 x 0); venceu a Venezuela, sem merecer (2 x 1, de virada), e foi eliminado pela Argentina (1 x 0), quando o empate bastava.

BICAMPEÃ OLÍMPICA, em 2004 em Atenas e 2008 em Pequim, a Argentina ficou com segunda vaga, com 5 pontos. O Paraguai foi o primeiro lugar, com 7 pontos, ao vencer a Venezuela (2 x 0), no jogo que encerrou o pré-Olímpico, na noite de hoje (11), em Caracas.

OS GOLS DO PARAGUAI foram do capitão Diego Gomez, meia de 20 anos do Inter de Miami, e do atacante Marcelo Perez, do Huracan, de Buenos Aires. O Paraguai vai pela terceira vez aos Jogos, tal como em 1992 e em 2004, quando perdeu a decisão para a Argentina (1×0) , hoje dirigida por seu ex-volante e zagueiro Javier Mascherano, ouro em 2004.

Foto: Federico Parra / AFP