Escolha uma Página

O volante carioca Allan, de 29 anos, revelado no Vasco e desde 2012 na Itália, ganhou hoje (17) o primeiro título no Napoli, que conquistou a Copa Itália pela sexta vez, ao vencer a Juventus (4 x 2 nos pênaltis, após 0 x 0), em jogo único no Estádio Olímpico de Roma, ainda sem público. O veterano Gianluigi Buffon, goleiro de 32 anos e 1,92m, da Juventus, fez quatro grandes defesas, uma delas em chute à queima-roupa de Allan, impedindo que o Napoli fosse campeão nos 90 minutos.

O SALTO DE ALLAN – Depois de 2008 e 2009 na base, em que teve sempre interesse em aprimorar os fundamentos – passes e finalizações -, Allan Marques Loureiro tornou-se profissional e fez 5 gols em 104 jogos, entre 2009 a 2012, negociado em junho com a Udinese por três milhões de euros, nove milhões de reais, na época. Após 116 jogos, foi vendido ao Napoli, em julho de 2015, por 12 milhões de euros, 145 milhões de reais. Allan ganhou a Série B do Brasileiro 2009 e a Copa do Brasil 2011, ano em que também foi campeão mundial sub-20, e em 2019, integrou o elenco campeão da Copa América.

QUARTO INVICTO – Só duas vezes campeão italiano, em 86-87 e 89-90, na época de ouro de Maradona e dos brasileiros Alemão (ex-Botafogo) e Careca (ex-São Paulo), o Napoli havia ganho invicto a Copa Itália 61-62, 75-76 e 86-87, e em 2011-12 e 2013-14. O time é dirigido pelo ex-meia Gennaro Gattuso, de 42 anos, campeão do mundo em 2006, que agora pensa em vaga para a Liga dos Campeões 2020-21, faltando 12 rodadas para o final do campeonato em que o Napoli é sexto colocado. O presidente Aurelio De Laurentis, de 71 anos, produtor cinematográfico, abraçou o técnico e os jogadores após a conquista.

OS CAMPEÕES – Com o meia Allan como único brasileiro do elenco, o Napoli foi campeão com Alex Meret, Di Lorenzo, Maksimovic, Koulibaly e Mario Rui; Hysaj, Fabian Ruiz (Allan, 35 do segundo tempo), Demme e Zienlinski (Elmas); Callejon (Politano) e Mertens (Milik). Alex Meret, de 23 anos, canhoto, 1,90m, nascido em Udine, chorou de emoção com o primeiro título. Ele defendeu o primeiro pênalti, na cobrança do meia canhoto argentino Paulo Dybala.

OS PÊNALTIS – Com quatro grandes defesas nos 90 minutos, o goleiro Buffon foi vencido nas quatro cobranças de pênalti do Napoli: do ponta italiano Lorenzo Insigne; do atacante italiano Matteo Politano; do zagueiro sérvio Nikola Maksimovic e do atacante polonês Krystian Milic. O segundo do Napoli a bater foi o lateral mineiro Danilo, que chutou muito alto. Só dois converteram as cobranças do Napoli, o zagueiro italiano Leonardo Bonucci e o meia galês Aaron Ramsey

DECEPCIONADO – Quem saiu muito decepcionado do Estádio Olímpico de Roma foi Cristiano Ronaldo. Além de não ter feito boa apresentação nos 90 minutos, em que era um trunfo do técnico Maurizio Sarri, napolitano de 61 anos, o artilheiro português era o último da lista nos pênaltis, que não chegou a bater. Líder e com o nono título consecutivo de campeã italiana 2019-2020 bem encaminhado – será o de número 36 -, a Juventus é também a maior vencedora da Copa da Itália com 13 conquistas.

A FINAL DA COPA ITÁLIA 2019-2020 foi de bom nível disciplinar e o árbitro Daniele Doveri, funcionário público de 42 anos, só fez três advertências com cartão amarelo, por faltas normais: o zagueiro Bonucci e o meia Dybala, e o lateral-esquerdo português Mario Rui, de 29 anos, comprado da Roma em 2018.

Fotos: Napoli FC