Escolha uma Página

O lateral Danilo foi expulso aos 45 do segundo tempo, 20 minutos após substituir De Sciglio, pela segunda falta com cartão amarelo, bem aplicado pelo árbitro Gianluca Rocchi, na vitória desta segunda (22) da Juventus sobre o Bolonha, no estádio Renato Dal’Ara, a 331 km de Turim. A Juventus decidiu no primeiro tempo, com os gols de Cristiano Ronaldo, de pênalti, e Dybala, e manteve a liderança do campeonato com 66 pontos, quatro a mais que a Inter, que joga quarta (24), em Milão, com o Sassuolo, décimo segundo colocado.

MUITO FÁCIL – A Juventus, do técnico Maurizio Sarri, napolitano de 61 anos, manteve o jogo sob controle do início ao fim, sem que o Bologna tenha obrigado o goleiro Szczesny, polonês de 30 anos, 1,95m, a sequer uma defesa difícil. Cristiano Ronaldo fez 1 x 0 aos 23, convertendo no meio do gol a cobrança do pênalti, curiosamente de um zagueiro holandês, Stefano Denswil, de 27 anos, em outro zagueiro holandês, MatthijsDe Ligt, de 20 anos, em sua primeira temporada na Juventus. O argentino Paulo Dybala marcou o segundo gol aos 36, completando primorosa assistência de calcanhar do meia Federico Bernardeschi.

OS LÍDERES – Foi a vigésima primeira vitória da Juventus em 27 rodadas, mantendo a direção certa do oitavo título consecutivo, que seria seu novo recorde de maior campeão italiano. O time dos 2 x 0 no Bologna: Szczesny, Juan Cuadrado, Bonucci, De Ligt e De Sciglio (Danilo); Pjanic (Ramsey), Betancur e Rabiot (Matuidi); Bernardeschi, Dybala (Douglas Costa, 34 do segundo tempo) e Cristiano Ronaldo. O time aumentou para 28 o saldo de gols, com 52 marcados e 24 sofridos.

BOM GOLEIRO – Se houve confronto de zagueiros holandeses, houve também de goleiros poloneses. Enquanto Szczesny, da Juventus, não foi exigido, Lucasz Skorupski, de 29 anos, 1,87m, evitou que o Bologna fosse goleado, com pelo menos três defesas notáveis. O meia Roberto Soriano, emprestado pelo Villarreal, da Espanha, foi o único do Bologna advertido, o árbitro Gianluca Rocchi, além de acertar na expulsão de Danilo, puniu mais dois da Juventus com cartão amarelo, Betancur e De Sciglio.

MILAN GOLEIA – De uniforme branco, o Milan goleou a Lecce (4 x 1), no estádio Via del Mare, na região da Puglia, a 1.030 km de Milão. Bom dizer: o goleiro Gabriel Ferreira, de 27 anos, 1,93m, mineiro de Unaí, não teve culpa em nenhum dos gols e até evitou que a Lecce, em antepenúltimo lugar e praticamente sem chance de escapar do rebaixamento, sofresse goleada mais ampla. O Milan fará o próximo jogo em casa, domingo (28), com a Roma, no estádio de San Siro, em Milão.

PAQUETÁ – Comprado do Flamengo por 35 milhões de euros, em janeiro de 2019, o meia Lucas Paquetá, de 22 anos, só saiu da reserva aos 40 do segundo tempo, quando o técnico Stefano Pioli, de 54 anos, tirou o meia-atacante Franck Kessié, de 23 anos, natural da Costa do Marfim, que não fez gol, mas atuou bem e deu assistências para os do croata Antic Rebic e do português Rafael Leão. Bonaventura e o espanhol Tillejo marcaram os outros, e Mancosu, de pênalti, chegou a empatar para a Lecce. Sem chance na Champions, o Milan tenta vaga na Liga Europa, tipo Série B das equipes sem boa classificação.

Foto: Site oficial do Juventus, Reuters, Futebol Latino e Youtube.