Escolha uma Página

O goleiro Alisson, de 28 anos, e o meia Thiago Alcântara, de 29, ambos do Liverpool, são os brasileiros da seleção dos melhores do mundo de 2019-2020, eleitos pela FIFA, que pela primeira vez, devido à pandemia do novo coronavirus, não realizou a festa de premiação. O atacante polonês Robert Lewandowski, de 32 anos, artilheiro e multicampeão com o Bayern, ganhou para o futebol alemão, pela primeira vez, o prêmio de melhor jogador do mundo, superando Cristiano Ronaldo e Messi.

LEWANDOWSKI obteve 52 pontos, mais 14 que Cristiano Ronaldo, cinco vezes premiado, e mais 17 que Messi, recordista com seis prêmios. Cristiano Ronaldo votou em Messi, que votou em Neymar, nono colocado com 16 pontos, à frente apenas dos zagueiros Virgil van Dijk, holandês do Liverpool, e Sergio Ramos, espanhol do Real Madrid, últimos dos 11 votados. Causou surpresa que Sadio Mané tenha sido o quarto mais votado, à frente do belga Kevin De Bruyne e do egípcio Mohamed Salah.

REVELAÇÃO DA COPA de 2018, o atacante francês Kylian Mbappé, campeão do mundo, ficou em sétimo com 19 pontos, só 2 à frente de Thiago Alcântara, oitavo com 17. Neymar, nono com 16 pontos, teve os votos de Messi, Thiago Silva, Tite e do técnico carioca Marcio Maximo, botafoguense que dirige a seleção da Guiana. Três estrangeiros também votaram em Neymar: Gustavo Gomez, zagueiro do Palmeiras e capitão da seleção do Paraguai; Jong Ilgwan, técnico da Coreia do Norte, e Charles Akunnor, técnico de Gana. Bom lembrar: Neymar foi terceiro em 2015 e 2017, e ficou fora da lista em 2019.

OS TÉCNICOS DECIDIRAM na escolha do melhor técnico do mundo, em que os alemães Jurgen Klopp, do Liverpool, e Hans-Dieter Flick, do Bayern Munique, empataram com 24 pontos. Jurgen Klopp ganhou o prêmio pela diferença de 114 votos (686 a 572), por ter sido o mais votado pelos técnicos. Bom lembrar: Klopp foi campeão inglês, europeu e mundial de clubes, e Flick, campeão alemão, da Copa da Alemanha e da Liga dos Campeões da Europa.

GOL MAIS BONITO – O sul-coreano Son Heung-min, de 28 anos, ponta do londrino Tottenham, ganhou o prêmio Puskas de gol mais bonito, pelo que marcou no Burnley, pelo Campeonato Inglês. Ele saiu da própria área e chutou da marca do pênalti. Son ganhou de Luis Suarez, então no Barcelona, que fez gol de calcanhar, no ângulo, e do uruguaio Arrascaeta, de bicicleta, nos 3 x 0 do Flamengo no Ceará. Se dependesse do meu voto, o gol de Son seria o terceiro, com Arrascaeta ganhando o prêmio.

MELHOR GOLEIRO – O alemão Manuel Neuer, de 34 anos, 1,93m, há nove anos no Bayern, com 403 jogos, e desde 2009 na seleção, com 96 jogos, ganhou o prêmio de melhor goleiro do mundo, superando o esloveno Jan Oblak, de 27 anos, 1,88m, desde 2014 no Atlético de Madrid, com 245 jogos, e o gaúcho Alisson Becker, de 28 anos, 1,91m, desde 2018 no Liverpool, com 102 jogos, e um dos destaques da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2018.

DOIS BRASILEIROS – Na seleção dos melhores do mundo de 2019-2020, o goleiro Alisson e o meia Thiago Alcântara, que nasceu na Itália, quando o pai Mazinho jogava na Lecce, mas tem também cidadania brasileira e espanhola. A seleção: Alisson (Liverpool), Alexander-Arnold (Liverpool), Van Dijk (Liverpool), Sergio Ramos (Real Madrid) e Davies (Bayern); Kimmich (Bayern), De Bruyne (Manchester City) e Thiago Alcântara (Liverpool); Messi (Barcelona), Lewandowski (Bayern) e Cristiano Ronaldo (Juventus).

O MELHOR DO MUNDO – Robert Lewandowski, de 32 anos, 1,84m, destro, filho de judoca e jogadora de vôlei, nasceu em 21 de agosto de 1988, em Varsóvia, capital da Polônia, país do Leste Europeu, na costa do Mar Báltico. Recordista de jogos (116) e de gols (63) pela seleção polonesa, estreou em 10 de setembro de 2008, e desde então nunca aceitou convite da Federação da Alemanha para se naturalizar e jogar pela seleção alemã: “Nasci polonês, sinto orgulho do meu país e vou morrer polonês”.

ARTILHEIRO COM 18 GOLS e campeão polonês em 2009-2010 pelo Lech Poznan, Lewandowski está na Alemanha desde 2010, bicampeão pelo Borussia Dortmund, com 103 gols em 187 jogos, e estreou no Bayern Munique em 2014, ganhando os seis últimos campeonatos – 2014-15 a 2019-20 -, com 264 gols em 306 jogos. Feitos marcantes de Robert Lewandowski, melhor jogador do mundo em 2019-2020, que entram para a história do futebol.

  • Em 2015-2016, tornou-se o primeiro estrangeiro a ser artilheiro do campeonato alemão com 30 gols, depois de fazer 20 gols no campeonato anterior. Artilheiro dos três últimos campeonatos, com 29 gols em 2017-18; 22 gols em 2018-19, e 34 gols, em 2019-20. Primeiro artilheiro a fazer gol em 11 jogos consecutivos em uma única edição do campeonato, que os alemães tratam como Bundesliga.
  • Lewandowski é o estrangeiro com mais gols (245) na história do campeonato, com o feito inédito de primeiro artilheiro, em uma única temporada, do Campeonato Alemão, Copa da Alemanha e Liga dos Campeões. Com os três gols que marcou nos 5 x 0 sobre o Frankfurt, em outubro de 2020, foi o primeiro da história do campeonato a fazer 10 gols em 5 jogos.
  • Antes de se transferir para o futebol alemão, Lewandowski foi eleito sete temporadas consecutivas, jogando pelo Lech Poznan, o melhor jogador polonês, entre 2011 e 2017.
  • A segunda-feira, 9 de outubro de 2017, foi um dos dias mais felizes da vida de Lewandowski, ao participar da festa de formatura em Educação Fisica, após o curso na Universidade de Varsóvia. Seu diploma foi entregue pela esposa, Anna, que seis meses antes teve Klara, primeira filha do casal, que enche de orgulho os poloneses por sua atuação destacada no esporte. Anna, só três meses mais nova que o marido, é carateca premiada com mais de 30 medalhas, 15 de ouro.

Fotos: R7 Esportes, CBF, NewsWep