Escolha uma Página

A proposta da Comissão Nacional dos Clubes, representada pelo presidente do Fluminense, de redução de 25 por cento dos salários dos jogadores, enquanto o futebol estiver paralisado pela epidemia do coronavírus, foi recusada pela Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol. A Federação só aceitou as férias, de 1 a 30 de abril, desde que seja com pagamento integral, mas rechaçou, de uma vez por todas, a redução de salários.

CBF ACIONADA – A Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol decidiu acionar a Confederação Brasileira de Futebol para que avalize as garantias, se os clubes não efetuarem o pagamento. Os clubes propuseram férias de 20 dias, com pagamento mais dilatado, e licença remunerada de 10 de dias, durante o período compreendido entre o Natal e o Ano Novo. Os jogadores só assinarão o acordo coletivo, se o pagamento de salário e direito de imagem de março for efetuado até o dia 7 de abril.

Foto: Fernando Moreno/AGIF