Escolha uma Página

Pouco depois de o governo da França anunciar o fim do campeonato, mesmo faltando dez rodadas, e a suspensão de todas as atividades esportivas do país, pelo menos até setembro, a Promotoria de Justiça da Suíça informou que o presidente Nasser Al-Khelaifi, de 46 anos, representante do Fundo de Investimentos do Catar, que comprou o PSG em 2011, será julgado dia 14 de setembro, por envolvimento em corrupção, na compra dos direitos de transmissão, pela televisão, das Copas do Mundo de 2026 e 2030, ambas sem sedes ainda definidas.

OUTRO ACUSADO – O francês Jerome Valcke, de 59 anos, ex-secretário geral da FIFA, na gestão do presidente Joseph Blatter, suíço de 84 anos, também banido do futebol por corrupção, é o segundo acusado a ser julgado, não só por envolvimento com Nasser Al-Khelaifi, também dono do grupo de televisão belN Media. Valcke é acusado de aceitar suborno de Khelaifi, de uma propriedade luxuosa na Sardenha, segunda maior ilha do mar Mediterrâneo.

O TERCEIRO acusado no processo e que irá a julgamento dia 14 de setembro na Suíça é um empresário especializado em direitos esportivos. No entanto, sua identidade e nacionalidade não foram revelados. A Promotoria suíça acusa o ex-secretário geral da FIFA de iniciar o processo, em que cometeu má administração e incorreu em crime, agravado por casos de suborno. Especula-se nos bastidores que a pena será de cinco anos e a multa bastante elevada.

Foto: Record.pt