Escolha uma Página

Os dois maiores maiores campeões do futebol da Espanha foram eliminados, na noite de ontem (6), por times de nível médio, e pela primeira vez não estarão nas semifinais da Copa do Rei, o que não acontecia desde a temporada 2009-2010. O Real Madrid perdeu (4 x 3) para a Real Sociedad, que chegou a fazer 3 x 0, e o Barcelona sofreu o gol do Athletico de Bilbao (1 x 0), nos acréscimos, aos 48 do segundo tempo.

QUATRO BRASILEIROS – No estádio Santiago Bernabeu, diante de 64.012 torcedores, o técnico francês Zinedine Zidane escalou três brasileiros – Eder Militão, Marcelo e Vinícius Júnior, que jogaram do início ao fim – e colocou o ex-santista Rodrygo, no lugar do marroquino Brahim Diaz, de 20 anos, aos 31 do segundo tempo. O Real Madrid saiu para o intervalo perdendo (1 x 0) com o gol do atacante norueguês Odegaard, de 20 anos, aos 22 minutos.

GOLEADA – A Real Sociedad voltou ainda mais disposta depois do intervalo e fez dois gols em dois minutos, com o sueco Alexander Isak, de 20 anos, 1,93m, aos 9 e aos 11. Ele nasceu no município de Solna, região metropolitana da capital Estocolmo, onde o Brasil ganhou a primeira Copa do Mundo em 1958. Foi o mais jovem a fazer gol pela seleção sueca, em janeiro de 2017, na goleada (6 x 0) sobre a Eslováquia, em amistoso.

MARCELO – O Real Madrid até tentou reagir com o gol 37 em 501 jogos do lateral carioca Marcelo, aos 14, mas aos 23 o meia Mikel Merino, de 23 anos, espanhol de Pamplona, fez o quarto gol, levando o técnico Zidane a se sentar por instantes no banco de reservas. Cinco minutos após substituir Brahim Diaz, o ex-santista Rodrygo fez o segundo gol aos 36, e o lateral Nacho marcou o terceiro, de cabeça, aos 48. 

REAL MADRID – Areola, Nacho, Eder Militão, Sergio Ramos e Marcelo; James Rodriguez (Luka Modric), Valverde (Jovic) e Tony Kross; Brahim Diaz (Rodrygo), Benzema e Vinícius Júnior, que até criou boas jogadas, mas voltou a ser criticado pelas finalizações. De acordo com os analistas do Mundo Deportivo e do Marca, principais diários esportivos espanhóis, “a finalização é a grande deficiência de Vinícius Júnior”.

BARCELONA ELIMINADO NOS ACRÉSCIMOS

Os torcedores já se preparavam para a prorrogação no estádio San Mamés, mas o Athletico de Bilbao eliminou o Barcelona nos acréscimos com o gol de Iñaki Williams, atacante de 25 anos, 1,86m, que se antecipou a Piqué, após o cruzamento de Ibai Gomez, para marcar com leve desvio de cabeça. Ele é filho de africanos, mas nasceu em Bilbao e chegou ao gol 56 em 231 jogos pelo Athletico desde junho de 2014.

Com a derrota dos favoritos Real Madrid e Barcelona, as semifinais da Copa do Rei serão disputadas pela Real Sociedad, de San Sebastián; Athletico de Bilbao; Granada, décimo da Série A, que eliminou o Valladolid, clube presidido pelo Ronaldo Fenômeno, e o azarão Mirandés, da seguda divisão, que eliminou o Villarrreal, sétimo da Série A. O Club Deportivo Mirandés é da cidade de Miranda de Ebro, província de Burgos.

36 ANOS DEPOIS – O Athletico de Bilbao é o segundo maior vencedor da Copa do Rei com 23, menos sete que o Barcelona (30) e mais quatro que o Real Madrid (19). Em 2004, o Athletico de Bilbao ganhou o torneio pela última vez ao vencer o Barcelona. No jogo da noite de ontem (6), seis do Barcelona advertidos com cartão amarelo, inclusive Messi, aos 39, por um carrinho em Raul Garcia, e o meia Artur, ex-Grêmio, por atingir a cara de Arduriz, com o braço, aos 37 do segundo tempo.

88 ANOS DEPOIS – Messi igualou na noite de ontem (6) a marca de 75 jogos na Copa do Rei da Espanha, até então só alcançada pelo meia espanhol Josep Samitier – 1902 – 1972 –, que marcou 326 gols em 454 jogos pelo Barcelona e foi cinco vezes campeão espanhol, além de ter ganho a medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 1920 na Bélgica. O segundo com mais jogos (73) na Copa do Rei é Andrés Iniesta, que fez 674 jogos e 57 gols pelo Barcelona, de 2002 a 2018, e segue a carreira no japonês Vissel Kobe.