Escolha uma Página

O São Paulo repetiu neste primeiro domingo de dezembro, no Morumbi, com o gol de Luciano, o placar de 1 x 0 da vitória do turno sobre o Sport, no Recife, onde o autor do gol foi Pablo, que hoje (6) o substituiu no segundo tempo. Se vencer o Botafogo, quarta (9), em seu último jogo adiado, o líder São Paulo ficará com mais 7 pontos que o Atlético Mineiro e 8 que o Flamengo,  também com menos um jogo, que disputará com o Grêmio, que goleou o Vasco e subiu para o quarto lugar com 40 pontos.

ALÉM DA VANTAGEM nos pontos, o São Paulo pode também passar a ser o time com mais vitórias, superando o Atlético em uma (14 a 13) e o Flamengo em duas (14 a 12). Com apenas duas derrotas, ambas fora de casa – 2 x 1 para o Vasco e 3 x 0 para o Atlético -, o líder São Paulo tem 13 vitórias e 8 empates, e o melhor saldo (18), com 38 marcados – igual ao Flamengo – e 20 sofridos – defesa menos vazada, igual à do Grêmio. E já tem o terceiro artilheiro, Luciano, com 11, menos três que Marinho (14), do Santos, e Tiago Galhardo (15), do Internacional.

O LÍDER SÃO PAULO tem 47 pontos em 23 jogos – 13 vitórias, 8 empates, 2 derrotas (o que menos perdeu) -; o vice-líder Atlético Mineiro tem 43 pontos em 24 jogos – 13 vitórias, 4 empates, 7 derrotas, saldo de 12 gols (43 a 31); o Flamengo, terceiro, tem 42 pontos em 23 jogos – 12 vitórias, 6 empates, 5 derrotas, saldo de 7 gols (38 a 31), e o Grêmio, agora o quarto colocado, tem 40 pontos em 23 jogos – 10 vitórias, 10 empates, 3 derrotas, saldo de 12 gols (32 a 20) – e o jogo adiado com o Flamengo.

BELA JOGADA – O placar da vitória do São Paulo foi enganoso porque o Sport entrou só para se defender, pouco saindo do próprio campo e sem obrigar o goleiro do São Paulo a nenhuma defesa difícil. Merece destaque o gol de Luciano, atacante goiano de 27 anos, aos 14 do primeiro tempo, porque foi resultado de bela jogada treinada. Quando a defesa do Sport esperava a bola na área, no escanteio de Daniel Alves, o meia atrasou para Luciano chutar forte e colocado, decidindo o jogo.

TIAGO VOLPI, Juanfran (Igor Vinícius), Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Luan, Daniel Alves, Gabriel Sara e Igor Gomes (Vítor Bueno); Brenner (Tchê Tchê) e Luciano (Pablo) – o São Paulo, que nunca perdeu para o Sport no Morumbi, com 19 vitórias e 2 empates. O técnico Fernando Diniz voltou a destacar a aplicação do time, que após o jogo de quarta (9), no Morumbi, com o Botafogo, disputará domingo (13), como visitante, um dos grandes clássicos paulistas na Arena Corinthians.

INVICTO NO MORUMBI – 7 vitórias, 4 empates – e há 16 jogos sem perder no Campeonato Brasileiro, o São Paulo chegou à terceira vitória consecutiva, ao mesmo tempo em que completou 9 jogos sem perder para o Sport – 5 vitórias, 4 empates -, que o venceu (2 x 0, gols de Elber e Ferrugem), pela última vez, em 19 de julho de 2015, com recorde de 41.994 pagantes, na Arena Pernambuco, em jogo em que o meia Ganso, hoje no Fluminense, e o atacante Luis Fabiano foram expulsos.

O TÉCNICO carioca Jair Ventura escalou o Sport com três zagueiros, seis no meio, e só o atacante Dalberto, estreante de 26 anos, que em 2019 não fez gol em 10 jogos pela Chapecoense, e estava na Série B com o Juventude, quinto colocado. O time pouco saiu do próprio campo: Luan Polli, Maidana (Tiago Neves), Thyere e Chico; Patric, Ronaldo (Betinho), Ricardinho (Gomez), Marcão (Mikael), Lucas Mugni e Sander; Dalberto. O Sport é décimo sexto com 25 pontos em 24 jogos – 7 vitórias, 4 empates, 13 derrotas, saldo negativo de 13 gols – e domingo (13) receberá o Coritiba, na Ilha do Retiro, no Recife.

OITO CARTÕES – O árbitro Felipe Fernandes Lima, de 33 anos, da Federação Mineira, aplicou oito cartões amarelos. Os quatro do São Paulo em Juanfran, Arboleda, Luan e Daniel Alves, e os quatro do Sport em Maidana, Thyere, Sander e Ricardinho.

Foto: Folha UOL