Foto: Maurícia da Matta/Vitória

Na semana do maior clássico do futebol baiano, domingo (11), com o Bahia, na Arena Fonte Nova, o Vitória anunciou nesta terça (6) a demissão do gaúcho Paulo Cesar Carpegiani, 69 anos (Erechim, 7/2/1949), segundo técnico mais velho do Brasileirão 2018, depois do gaúcho Luis Felipe Scolari, que na próxima sexta (9) completará 70 anos (Passo Fundo, 9/11/1948), líder absoluto com o Palmeiras, cinco pontos à frente do vice-lider Internacional (66 a 61).

Carpegiani foi demitido depois de apenas 4 vitórias em 14 jogos, com 7 derrotas e 3 empates, em que o Vitória teve saldo negativo de seis gols, com 11 marcados e 17 sofridos. Ele substituiu Vagner Mancini, após a goleada que o Vitória sofreu para o Grêmio (4 x 0), na décima oitava rodada, em 12 de agosto, na Arena Grêmio. Em sua estreia, dia 19 de agosto, o Vitória perdeu em Salvador para o Palmeiras (3 x 0), na décima nona rodada, no estádio Barradão. 

Carpegiani deixou o Vitória em décimo sétimo lugar, abrindo a zona de rebaixamento, com 34 pontos – 9 vitórias, 7 empates, 16 derrotas – segundo que mais perdeu, junto com o Sport – e o saldo negativo de 22 gols, com 31 marcados e 53 sofridos. O empate (1 x 1) do último domingo (4), em Curitiba, com o lanterna Paraná foi a gota d’água para a queda do técnico, que tem como maior conquista de sua carreira o inédito Mundial de clubes de 1981 de um time do Rio com o Flamengo, que ganhou a decisão (3 x 0) com o Liverpool, campeão europeu, no Estádio Nacional de Tóquio.

O time do Vitória será comandado no BaVi do próximo domingo pelo interino João Burse, 36 anos, admitido no clube em agosto e que vinha dirigindo a equipe sub-23.

BOM LEMBRAR – Das vinte equipes do Brasileirão 2018, apenas quatro mantiveram o técnico do início ao fim do campeonato: São Paulo, quarto com 57 pontos;  Grêmio, quinto com 55; Cruzeiro, oitavo com 46, e Internacional, vice-lider com 61. Os dois técnicos mais novos demitidos no Brasileirão 2018 foram Maurício Barbieri, 37 anos (São Paulo, 30/9/81), dispensado pelo Flamengo, e Thiago Larghi, 38 anos (Paraíba do Sul, RJ, 27/9/80), dispensado pelo Atlético Mineiro.