Escolha uma Página

Primeiro brasileiro bicampeão da Libertadores e do Mundial de clubes, em 62-63, na época de ouro de Pelé, o Santos venceu de virada (2 x 1) o Defensor y Justicia, da Argentina, que participa pela primeira vez, na noite desta terça (3), no estádio Norberto Tomaghello, na cidade de Florencio Varela, a 28 km da capital Buenos Aires. O gol da virada foi de Kaio Jorge, atacante pernambucano de 18 anos, formado na base do clube desde os 10 anos.

GOLS HISTÓRICOS – O primeiro gol da história de 85 anos que o Defensa y Justicia completará no próximo dia 20, na Libertadores, foi do zagueiro Juan Gabriel Rodriguez, argentino de 25 anos, 1,88m, em desvio de cabeça, após escanteio, aos 45 do primeiro tempo. Na volta do intervalo, a virada do Santos, com o gol do volante Jobson, de cabeça, aos 27, após cruzamento de Soteldo, que aos 40 deu assistência para Kaio Jorge marcar o gol da virada (21).

400 MINUTOS – O Santos ficou perto de completar 400 minutos sem fazer gol e a situação do técnico português Jesualdo Ferreira, de 73 anos, estava quase insustentável. O volante Jobson, que fez o gol de empate, é paulistano, tem 24 anos, jogou de 2015 a 2017 no Palmeiras, foi campeão pernambucano em 2018 no Náutico e está no Santos desde 2019. Jobson entrou aos 12 do segundo tempo, substituindo o apoiador Evandro.

ARTILHEIRO – O atacante Kaio Jorge, que fez dia 18 anos dia 24 de janeiro, nasceu em Olinda, região metropolitana do Recife, distante só 7 km da capital pernambucana, e chegou ao Santos aos 10 anos, na base juvenil. Foi artilheiro da seleção brasileira no Mundial sub-17 e estreou no time principal substituindo Bruno Henrique, hoje um dos artilheiros do Flamengo. Foi advertido com cartão amarelo por tirar a camisa para comemorar o gol da virada.

DEFENSA – O Club Social Defensa y  Justicia é da cidade de Florencio Varela, região metropolitana de Buenos Aires, a 28 km da capital argentina. Fundado em 1935, fará 85 anos no próximo dia 20. Só ganhou os campeonatos das Séries D, em 82, e C, em 85. O técnico é o ex-atacante Hernan Crespo, de 44 anos, que jogou no River de 93 a 96 e passou o restante da carreira na Europa, destacando-se como o maior artilheiro da história do italiano Parma. Crespo é o quarto goleador da seleção argentina com 41, depois de Messi (65), Batistuta (56) e Aguero (36).

SEM PÚBLICO – Punido pela Confederação Sul-Americana de Futebol, o Santos terá que fazer o segundo jogo na Libertadores 2020 com o Delfin, do Equador, na próxima terça (10), sem público no estádio da Vila Belmiro. O dólar fechou nesta terça (3) a R$4,10, e Santos e Defensa y Justicia colaboraram com 700 dólares para a Conmebol, após sete cartões amarelos, quatro para jogadores do Santos, aplicados pelo árbitro uruguaio Gustavo Tejera.

Foto: Twitter