O Corinthians passa a virada de sábado para domingo no G4, com a vitória (2 x 1) sobre o Bahia, que não perdia há nove jogos, na noite deste sábado (21), na Arena Corinthians. O tricampeão paulista fica na dependência do resultado do Internacional, que abre o domingo (22) como favorito no jogo com a Chapecoense, na Arena Beira Rio.

BOA SEQUÊNCIA – O Corinthians manteve a boa sequência do turno do Brasileirão 2019, invicto em 10 jogos, com a defesa menos vazada (12) e o que mais empatou (8). O início do returno foi bom, devolvendo ao Bahia a derrota (3 x 2, de virada) que havia sofrido no turno, na Arena Fonte Nova, em Salvador.

ARTILHEIRO – O equilíbrio só permitiu que o gol do primeiro tempo fosse marcado no minuto final, quando Juninho, com toque de braço, fez o pênalti, convertido com chute forte, no alto, por Vagner Love. Ele chegou aos 12 gols como artilheiro do time no campeonato, a cinco gols de Gabriel, do Flamengo, com 17.

BEM TENSO – O segundo tempo foi bem tenso, com entradas duras e muita reclamação. Gilberto, artilheiro do Bahia e vice do campeonato, chegou aos 11 gols, ao empatar aos 19, convertendo com categoria o pênalti de Clayson em Gregore, o segundo que o árbitro não marcou, mas confirmou depois de rever o lance no árbitro de video.

A VITÓRIA – Pressionado pela obrigação de voltar a ganhar em casa, após a derrota (2 x 0) para o Independiente del Valle, na Copa Sul-Americana, o Corinthians se lançou com tudo, e conseguiu o gol da nona vitória em vinte jogos, aos 30. Clayson aproveitou indecisão dos zagueiros na área e marcou, aliviando a torcida e o time.

CORINTHIANS – Cassio, Fagner, Manoel, Gil e Carlos Augusto; Ralf, Ramiro (Jadson, 26 do segundo tempo), Pedrinho e Sornoza; Clayson (Janderson, 39 do segundo tempo) e Vagner Love. Técnico – Fabio Carille. Com 35 pontos – 9 vitórias, 8 empates, 3 derrotas, 23 gols a favor e 13 contra -, o Corinthians só volta a jogar dia 2 de outubro, como visitante, com a Chapecoense. 

O Corinthians tem missão complicada para ser finalista da Copa Sul-Americana. Ao perder (2 x 0) em São Paulo, precisa ganhar por 3 x 0, quarta (25), no Estádio Olímpico Atahualpa, em Quito. Se vencer por 2 x 0, decide a vaga nos pênaltis. O Independiente del Valle joga pelo empate e por derrota por um gol.

BAHIA – Douglas, Nino, Lucas, Juninho e Moisés; Flavio (Guerra, 32 do segundo tempo), Ronaldo (Fernandão, 40 do segundo tempo) e Gregore; Elber (Arthur Caíke, 38 do segundo tempo), Arthur e Gilberto. Técnico – Roger Machado. Com 31 pontos – 8 vitórias, 7 empates, 5 derrotas, 23 gols pró e 18 contra -, o Bahia caiu uma posição e terminou a rodada em oitavo, pelo saldo de gols. O próximo jogo será com o Botafogo, em Salvador.

SEIS CARTÕES – O árbitro Dewson Freitas Silva, da Federação Paraense e da FIFA, advertiu Clayson e Vagner Love – autores dos gols do Corinthians – e Nino, Lucas, Flavio e Arthur. No final, o volante Ralf, do Corinthians, e o lateral Moisés, do Bahia, começaram a discutir, formando-se confusão que envolveu outros jogadores. R$1.489.768,50. 29.569 pagantes.

Foto: Esporte R7