Ainda sem poder escalar seis titulares, o Flamengo é favorito do jogo da noite de hoje (12) com o CSA, no estádio Mané Garrincha, em Brasília, pela nona rodada do Brasileirão 2019, última antes da pausa para a Copa América. O goleiro Diego Alves, com edema na coxa; o lateral Pará, suspenso pelo terceiro cartão amarelo; o zagueiro Leo Duarte, com torção do tornozelo, e o meia Diego, com edema na perna, são os problemas médicos. Os meias Cuellar e Arrascaeta estão com suas seleções.

PROVEITO – O zero a zero no Fla-Flu tirou o Flamengo do G4 e o fez cair para o quinto lugar, mas os resultados da oitava rodada poderão recolocá-lo. O time já entrará sabendo, por exemplo, do placar de Botafogo x Grêmio, que vai terminar antes de seu jogo, e um tropeço do Santos, no clássico com o Corinthians, também poderá ajudar. O Flamengo é quinto com 14 pontos – 4 vitórias, 2 empates, 2 derrotas, 13 gols marcados e 9 sofridos – e espera voltar a contar com os gols de seus dois principais artilheiros. 

BEM FRÁGIL – A campanha do CSA – penúltimo com 6 pontos, 1 vitória, 3 empates, 4 derrotas, pior ataque (3), terceira defesa mais vazada (13) – mostra bem a fragilidade do time na volta à Série A. E tudo ficará ainda mais complicado sem sete titulares – Robinho, Amaral, Manga e Ronaldo, em recuperação; Castan e Naldo, suspensos, e Mateus Savio, emprestado pelo Flamengo, que vetou a escalação. O time vem de derrota (2 x 1, de virada) para o Botafogo, em Maceió.

FLAMENGO – Cesar, Rodinei, Thuler, Rodrigo Caio e Renê; Piris da Mota, Arão e Everton Ribeiro; Vitinho, Gabriel e Bruno Henrique. O time será dirigido pelo quarto jogo consecutivo, ainda sem sofrer gol, pelo interino Marcelo Sales. O trabalho de campo de Jorge Jesus começa dia 20 e o técnico português terá duas semanas antes da estreia, dia 10 de julho, em Curitiba, com o Atlético Paranaense.

ANTECIPADA DE 20 – A volta do Flamengo a Brasília garantiu a venda antecipada de 20 mil ingressos para o jogo com o CSA, que negociou o mando de campo, de vez que poderia jogar no estádio Rei Pelé. Não só sob o ponto de vista financeiro, o clube entendeu que a saída de Maceió pode ajudar também no rendimento técnico, evitando a pressão dos torcedores, que começa a aumentar em Maceió, à medida que o time não consegue sair da zona de rebaixamento.

7 JOGOS EM 21 DIAS – A partir da estreia nas quartas de final da Copa do Brasil, o novo técnico praticamente não terá tempo para treinos porque o time vai disputar sete jogos em três semanas, com pouco intervalo. Jorge Jesus dirigirá o time em dois jogos seguidos no Maracanã: dia 14 com o Goiás e dia 17 com o Atlético Paranaense, jogo de volta da Copa do Brasil. A seguir, dois jogos fora: dia 21 com o Corinthians e dia 24 com o Emelec, no Equador, jogo de ida das oitavas de final da Libertadores. E termina julho com dois jogos no Rio: dia 28 com o Botafogo e dia 31 com o Emelec.

Foto: André Durão/GloboEsporte.com