O Flamengo foi o primeiro a ganhar marcando três gols no Brasileirão 2019, com a virada (3 x 1) sobre o Cruzeiro, no jogo dos campeões carioca e mineiro, na noite de ontem (27), no Maracanã, diante de 29.459 pagantes. R$1.311.592,00. Invicto na temporada em que é o único brasileiro 100% – 5 vitórias em 5 jogos – e sem sofrer gol na Libertadores, o Cruzeiro voltou a perder após 16 vitórias e 5 empates. A vitória veio em bom momento para aliviar a pressão sobre o time e o técnico.

EQUILÍBRIO – O primeiro tempo não foi bom, mas o 1 x 1 refletiu o equilíbrio dos times, nos acertos e nos erros. O Cruzeiro fez 1 x 0 aos 39, com lançamento sob medida de Fred para Pedro Rocha, que finalizou sem chance para o goleiro Cesar. Ao dar a nova saída, o Flamengo empatou com Bruno Henrique, de sola, esticando bem a perna direita e se sobrepondo ao goleiro Fabio, que ampliou seu recorde para 828 jogos. O Flamengo chegou a ter um pouco mais de chances, que não soube aproveitar.

MAIS DOIS – O Flamengo voltou melhor para o segundo tempo e fez a virada aos 21, outra vez com Bruno Henrique, em boa jogada de Arão. Figura nula, Arrascaeta saiu vaiado e a entrada de Diego deu mais fôlego ao time, que chegou ao placar final com o gol de Gabriel, aos 44, após o goleiro Fabio rebater o chute de Bruno Henrique. Estava consolidada a primeira vitória de virada do Brasileirão 2019, em jogo com 10 cartões amarelos e o vermelho da expulsão do zagueiro Murilo, do Cruzeiro.

FLAMENGO – Cesar, Pará, Leo Duarte, Rodrigo Caio e Renê; Cuellar, Arão, Arrascaeta (Diego, 29 do segundo tempo) e Everton Ribeiro (Juan, 42 do segundo tempo); Bruno Henrique e Gabriel. Técnico – Abel Braga. Os dois próximos jogos serão como visitante: quarta (1), em Porto Alegre, com o Internacional, que estreou perdendo (2 x 0) para a Chapecoense, e domingo (5), no Morumbi, com o São Paulo, que estreou ganhando (2 x 0) do Botafogo.

CRUZEIRO – Fabio, Edilson, Dedé, Murilo e Dodô; Henrique, Lucas Romero (Lucas Silva, 23 do segundo tempo), Marquinhos Gabriel e Rodriguinho (Tiago Neves, 17 do segundo tempo); Pedro Rocha (Rafinha, 24 do segundo tempo) e Fred. Técnico – Mano Menezes, o primeiro do Brasileirão 2019 advertido com cartão amarelo, aos 34 do segundo tempo, por reclamação. Os dois próximos jogos serão no Mineirão: quarta (1) com o Ceará e domingo (5) com o Goiás.

A DESPEDIDA – O zagueiro Juan, o que mais fez gol (33) na história do Flamengo, despediu-se ao entrar nos minutos finais, sob muito aplauso. Carioca de 40 anos, nascido em 1/2/1979, no bairro do Humaitá, Juan começou na base e fez 246 jogos de 1996 a 2002, quando saiu para o Bayer Leverkusen, da Alemanha (176 jogos, 16 gols, até 2007). Foi da Roma de 2007 a 2012 (148 jogos, 11 gols) e do Internacional, de Porto Alegre, de 2012 a 2015, com 9 gols em 117 jogos.

CINCO TÍTULOS – Ao entrar aos 42 do segundo tempo, recebeu do meia Everton Ribeiro a braçadeira de capitão, outra vez sob aplausos. Juan, como estava previsto, dependendo das circunstâncias do jogo, participou dos oito minutos finais, incluídos os acréscimos. Foi tricampeão carioca em 1999-2000-2001 e bicampeão em 2017-2018. Pela seleção, Juan disputou as Copas de 2006 e 2010, Copa América de 2004 e 2007 e Copa das Confederações de 2005 e 2009, com 78 jogos e 7 gols, de 2001 a 2010.

DOZE CARTÕES – O árbitro gaúcho Anderson Luis Daronco, de 38 anos, Fifa desde 2014, teve atuação segura. Aplicou sempre bem a lei da vantagem e coibiu as faltas mais duras, mostrando doze cartões. Os amarelos do Cruzeiro para Edilson, Lucas Romero, Tiago Neves, Fred, Murilo – o primeiro, logo aos 4 minutos; o segundo aos 39 do segundo tempo, seguido do vermelho, e amarelo para o técnico Mano Menezes. Os do Flamengo para Bruno Henrique, Gabriel – sempre por reclamação -, Diego e Leo Duarte.

Foto: Gazeta Online