Com os 2 x 0 no Palmeiras, na noite desta quinta (21), no estádio Mané Garrincha, em Brasília, o Flamengo chegou aos 55 pontos, tirou o Atlético Mineiro (54) do terceiro lugar e ficou a 2 pontos do vice-líder São Paulo (57), adversário da última rodada, no Morumbi, e a 4 pontos do líder Internacional (59), com quem jogará na penúltima rodada, no Maracanã. Pela primeira vez, o Flamengo venceu dois jogos consecutivos sem sofrer gol, e a vitória foi dedicada a Rogerio Ceni, que completa 48 anos nesta sexta (22).

SUPERIOR – O Flamengo foi superior na maior parte do jogo ao Palmeiras e já saiu para o intervalo com a merecida vantagem por 1 x 0. Na rebatida do zagueiro chileno Kuscevic, a bola bateu no zagueiro Luan, que fez o primeiro gol contra da carreira. Formado no Vasco, bicampeão carioca 2015-2016, que defendeu em 107 jogos, Luan, de 27 anos, capixaba da capital Vitória, está no Palmeiras desde 2017, comprado por R$10 milhões, e foi campeão brasileiro em 2018 e paulista em 2020.

ESTRELA – Nove minutos após substituir Diego, o meia Pepê fez o segundo gol, aos 38 do segundo tempo, seu primeiro gol em dez jogos, sinal de boa estrela. Pepê é João Pedro Vilardi Pinto, carioca de 23 anos, que chegou a pedir para sair do Flamengo, após acertar com o Botafogo, mas atendeu o pedido de Ceni e renovou até julho de 2021. Pepê se disse feliz porque o gol que marcou deu a tranquilidade de que o Flamengo precisava para confirmar a vitória.

O QUE FALTA – A quatro pontos do líder, mas com um jogo a menos, o Flamengo será visitante nos três próximos jogos, domingo (24), com o Athletico Paranaense, na Arena da Baixada, em Curitiba; na próxima quinta (28), em Porto Alegre, com o Grêmio, o jogo adiado que falta, e com o Sport, em Recife. A volta ao Maracanã, dia 7 de fevereiro, no clássico com o Vasco. Os últimos fora, com Bragantino e São Paulo (rodada final), e dois seguidos no Maracanã, dia 17 com o Corinthians, e dia 21 com o Inter.

SEXTA VITÓRIA – O retrospecto de Rogerio Ceni melhorou, com a sexta vitória em catorze jogos, após um período de turbulência em que o time empatou (0 x 0) com o Fortaleza e perdeu dois jogos seguidos no Maracanã, para o Fluminense (2 x 1) e o Ceará (2 x 0). O volante Willian Arão, recuado para a zaga, disse ter sentido boa adaptação, apesar de poucos treinos, tanto com Rodrigo Caio, que saiu com problema muscular, quanto com Gustavo Henrique.

HUGO MOURA, Isla, Willian Arão, Rodrigo Caio (Gustavo Henrique) e Filipe Luis; Diego (Pepê), Gerson (Vitinho), Everton Ribeiro e Arrascaeta (João Gomes); Gabriel (Pedro) e Bruno Henrique – o Flamengo, terceiro com 55 pontos em 30 jogos – 16 vitórias, 7 derrotas, 7 empates -, a 2 pontos do vice-líder e a 4 pontos do líder, mas ainda com o pior saldo de gols (13) entre os seis primeiros colocados, por conta da defesa mais vazada (39), embora com o segundo melhor ataque (52), junto com o Atlético.

WEVERTON, Marcos Rocha, Luan, Kuscevic e Viña (Scarpa); Danilo (Gabriel Silva), Gabriel Menino, Zé Rafael e Raphael Veiga (Pedro Acácio); Willian (Lucas Lima) e Luiz Adriano (Breno Lopes) – o Palmeiras, quinto com 51 pontos em 30 jogos – 14 vitórias, 7 derrotas, 9 empates, saldo de 15 gols (43 a 28) -, que sofreu a quinta derrota como visitante, terceira por 2 x 0. A prioridade passa a ser a final da Libertadores com o Santos, e depois a decisão em dois jogos da Copa do Brasil com o Grêmio.

TRÊS CARTÕES – Flamengo 2 x 0 Palmeiras foi bem apitado por Savio Pereira Sampaio, da Federação Brasiliense. Ele só aplicou um cartão amarelo no primeiro tempo, em Raphael Veiga, fora do próximo jogo com o Ceará, por falta dura em Arrascaeta. Os advertidos do segundo tempo foram Bruno Henrique, aos 9, por falta em Zé Rafael, e o zagueiro Luan, por agarrar Gerson. O lateral Renê, do Flamengo, também levou cartão amarelo, ao se levantar do banco de reservas para reclamar.

OITO EM 15 – Com os 2 x 0 no Palmeiras, o Flamengo chegou à oitava vitória em quinze jogos com o mando de campo, segunda em que não sofreu gol, depois dos 3 x 0 no Sport. Os únicos times que o Flamengo não conseguiu vencer no Brasileiro de 2020 foram o Atlético Mineiro (0 x 1 e 4 x 0) e o Atlético Goianiense (0 x 3 e 1 x 1). Falta o jogo do returno com o São Paulo, que fez 4 x 1 no Maracanã, depois da eliminação na Copa do Brasil (0 x 3 e 1 x 2).

NA FRENTE – Embora o Palmeiras tenha vantagem de três vitórias – 22 a 19 -, nos 63 jogos do Campeonato Brasileiro, o Flamengo passou à frente, nos 34 jogos com o mando de campo, em uma vitória (12 a 11), e 11 empates. A vitória mais ampla do Flamengo sobre o Palmeiras, como mandante, continua sendo a do Brasileiro de 1980 (6 x 2), e a do Palmeiras, como visitante, 4 x 1 no Brasileiro de 1979.

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo