O Flamengo teve atuação ruim, e até pênalti perdeu, em seu primeiro 0 x 0 no Brasileiro de 2020, na noite de ontem (26), na Arena Castelão, com o Fortaleza, que só ganhou 1 dos últimos 10 jogos. No pênalti que sofreu, aos 39 do primeiro tempo, Pedro escorregou, ao chutar de pé direito, e antes de entrar, a bola bateu no pé esquerdo, em lance claro de dois toques, e o árbitro acertou em não validar o gol. O Flamengo caiu para terceiro, a 7 pontos do líder São Paulo, que venceu (2 x 1) o Fluminense.

MUITO RUIM – O Flamengo teve dez dias para treinar e não aproveitou. A apresentação no 0 x 0 com o Fortaleza foi muito ruim, com o time criando e finalizando pouco. O técnico Rogerio Ceni limitou-se a reclamar que “o Fortaleza não molhou o gramado, que estava duro, deixou o jogo mais lento, impedindo a velocidade do Flamengo”, quando, em verdade, a equipe não mostrou inspiração nem competência para vencer, nem mesmo quando teve no pênalti a melhor chance de gol.

CINCO SEM – Foi o quinto jogo do Flamengo sem gol no Brasileiro de 2020, depois das derrotas nas duas primeiras rodadas – 0 x 1 para o Atlético Mineiro, no Maracanã, e 0 x 3 para o Atlético, em Goiânia -, e 0 x 4 para o Atlético, no Mineirão; 0 x 2 para o Ceará, e o 0 x 0 da noite de ontem (26) com o Fortaleza. A única vitória do Fortaleza, no returno, foi sobre o Botafogo, no Rio, por 2 x 1. O Fortaleza não ganhou em dezembro: duas derrotas, e 0 x 0 com Corinthians e Flamengo.

ALIVIOU – Primeiro advertido com cartão amarelo, aos 3 minutos, o lateral Isla, do Flamengo, deveria ter sido expulso aos 22, pela segunda falta dura em Romarinho, mas o árbitro catarinense Rafael Traci aliviou. Os advertidos do Fortaleza no primeiro tempo foram o zagueiro Jackson, por agarrar Pedro no lance do pênalti, e Ronald, por falta em Gerson. No segundo tempo, Carlinhos, do Fortaleza, advertido por falta em Vitinho, que também levou cartão por falta em Osvaldo, e Renê, em Felipe.

SEM EFEITO – O Flamengo voltou do intervalo com João Lucas no lugar de Isla, suspenso do próximo jogo. Aos 27, Diego e Vitinho substituíram Arão e Everton Ribeiro, que vem apresentando certo declínio técnico, e aos 42, entrou Pepê no lugar de Arrascaeta, sem que nenhuma das mudanças tenha ajudado a melhorar o rendimento do time. É justo que se diga: o time sentiu as ausências dos suspensos Filipe Luis e Gabriel, que com certeza não perderia a chance do pênalti.

HUGO, quase sem ser exigido, Isla (João Lucas), Rodrigo Caio, Natan e Renê; Arão (Diego), Gerson, Everton Ribeiro (Vitinho) e Arrascaeta (Pepê); Pedro e Bruno Henrique. Com 49 pontos em 26 jogos – 11 vitórias, 7 empates, 5 derrotas, saldo de 11 gols (46 a 35) -, o Flamengo caiu para terceiro por ter menos uma vitória (14 a 15) que o Atlético Mineiro, ambos com 49 pontos. O time terá nove dias para treinar para o Fla-Flu da quarta-feira, 6 de janeiro, com o mando de campo do Flamengo, no Maracanã.

Foto: Tribuna Online