Duas semanas depois de ter dado um soco na cara de um torcedor, quando subia à tribuna do estádio Saint Denis, para receber a medalha do segundo lugar da Copa da França, Neymar foi punido com suspensão de três jogos pela Federação Francesa. Ele ficou irritado com a derrota nos pênaltis para o Rennes, dia 27 de abril, e cometeu a agressão, que causou a pior repercussão em toda a Europa, onde não há efeito suspensivo – exclusividade do futebol brasileiro – para beneficiar os infratores.

ÚLTIMO JOGO – De acordo com a legislação esportiva francesa, o jogador suspenso só tem o direito de participar do jogo seguinte ao da sua punição. Neste caso, Neymar se despede do Campeonato Francês, que o PSG ganhou com cinco rodadas de antecipação, no jogo deste sábado (11) com o Angers, no Parque dos Príncipes, em Paris. Ele não poderá disputar os jogos das duas últimas rodadas, com Dijon e Rennes, e o terceiro da suspensão vai cumprir na final da Supercopa da França com o Rennes, em agosto, em Shenzen, na China.

COPA AMÉRICA – Na próxima sexta (17) a seleção será convocada para a Copa América, de 14 de junho a 14 de julho no Brasil, e além deNeymar, poderá ter mais dois que ficaram com a imagem comprometida na Europa: o meia Lucas Paquetá, do Milan, também suspenso por três jogos, por dar um tapa na mão do árbitro, e o atacante Douglas Costa, da Juventus, suspenso por oito jogos, por cuspir na cara de um adversário.

Foto: Charles Platiau/Reuters