OS TORCEDORES DO FLUMINENSE não têm razão quando insistem na escalação de Ganso, e até se excederam no protesto contra Abel Braga durante o jogo com o Audax, com ofensas ao técnico, que, a exemplo dos outros, usa o Carioca como pré-temporada para as competições mais importantes e mais rentáveis. Ou há alguma dúvida de que a Copa do Brasil, a Libertadores e o Brasileiro se sobrepõem ao inexpressivo Carioca, que há tempos perdeu valor?

NÃO É DE HOJE. HÁ TEMPOS NÃO HÁ ESPAÇO para Ganso, que o Fluminense contratou por cinco anos em 31 de janeiro de 2019, depois que ele foi emprestado pelo Sevilha, por deficiência técnica, ao Amiens, hoje 13º entre os 20 da Série B francesa, e em cuja equipe, ainda na Série A, Ganso não era titular. Entre 2018-19, no clube a 120 km ao Norte de Paris, ele ficou mais na reserva, pelo futebol lento e sem inspiração, após nenhum gol e só três assistências em 13 jogos.

DESDE QUE CHEGOU AO FLUMINENSE, Ganso disputou 109 jogos, marcou 7 gols, deu 5 assistências e ganhou a Taça Rio de 2020. Convenhamos, pouco; quase nada. Depois de 47 jogos, 5 gols e 1 assistência em 2019, seus gols e suas assistências se mantiveram, mas seu número de jogos teve queda acentuada, de 47 em 2019, para 31 em 2020 e 2021. Assim já havia sido em três temporadas sem brilho no Sevilha, entre 2016 e 2019, com 4 assistências e 7 gols em 28 jogos.

SÓ MESMO VOLTANDO AO INÍCIO do retrospecto para encontrar bons números e desempenhos de Ganso, então aos 18 anos, quando o ex-meia Giovanni, paraense igual a ele, brilhante no Santos e no Barcelona, levou-o do Paysandu à Vila Belmiro, em 1994, por 900 mil, primeiro ano do real. Ganso ficou até 2012 no Santos, tricampeão paulista (2010-11-12), Copa do Brasil (2010), Libertadores (2011), Recopa Sul-Americana (2012), em 162 jogos, 36 gols, 37 assistências.

COMPRADO POR R$24 MILHÕES, em 21 de setembro de 2012, Ganso só aumentou o número de jogos, de 162 no Santos para 221 no São Paulo, no mesmo período de quatro anos, até sair do Morumbi em 2016 para realizar, como disse na época, o sonho de jogar na Europa. No São Paulo, ele marcou 24 gols, deu 49 assistências em 221 jogos e o único título foi a Copa Sul-Americana de 2012. Saiu para o Sevilha por R$35 milhões em julho de 2016.

OS VALORES DA VENDA DE GANSO AO FLUMINENSE, em 31 de janeiro de 2019, não foram revelados, depois que ele voltou ao Sevilha, após o empréstimo sem custo ao inexpressivo francês Amiens. Na carreira de 2008 a 2021, Ganso fez 510 jogos, 76 gols e deu 98 assistências. Não há previsão de quando estreará em 2022, e pelo que se conhece do temperamento e da personalidade de Abel Braga, o técnico não se curvará diante de pressão, protesto e ofensas.

Foto: Meia Hora