Com atuação superior, o Ceará venceu o Fortaleza (1 x 0) na noite de ontem (2), na Arena Castelão, e ultrapassou o arquirrival na classificação do Campeonato Brasileiro em dois pontos. Pela primeira vez, desde que voltou à Série A, o Ceará conseguiu três vitórias consecutivas, somando 10 pontos, e a única derrota que sofreu como mandante foi para o Vasco (3 x 0). O gol foi de Vinícius, aos 43 do primeiro tempo, foi o primeiro no maior clássico do estado e o oitavo na temporada de 2020.

VANTAGEM – Com a vitória, o Ceará ampliou a vantagem sobre o Fortaleza, em confrontos do Campeonato Brasileiro da Série A. Foi o décimo terceiro jogo que disputaram, com a sexta vitória do Ceará, enquanto o Fortaleza ganhou três e houve quatro empates. Bom dizer: o clássico ainda será repetido três vezes em 2020, com o jogo do returno, e os dois jogos da decisão do Campeonato Cearense, nos dias 30 de setembro e 21 de outubro.

CEARÁ – Fernando Prass, Samuel Xavier, Tiago (Gabriel Lacerda), Luis Otávio e Bruno Pacheco; Charles, William Oliveira (Fabinho), Fernando Sobral e Vinícius (Felipe Baxola); Cleber (Rafael Sobis) e Leandro Carvalho (Mateus Gonçalves). Técnico – Guto Ferreira. O Ceará tem 10 pontos em sete jogos – 3 vitórias, 3 derrotas, 1 empate, saldo negativo de um gol (8 a 9) – e o próximo jogo será com o Santos, sábado (5), na Arena Castelão. 

FORTALEZA – Felipe Alves, Gabriel Dias, Quintero (Fragapane), Paulão e Bruno Melo; Felipe, Juninho (Orobó) e Davi (Osvaldo); Romarinho, Wellington Paulista e Yuri Cesar (Mariano Vazquez). Técnico – Rogerio Ceni. O Fortaleza tem 8 pontos em sete jogos – 2 vitórias, 3 derrotas, 2 empates, saldo de um gol (7 a 6) – e será visitante no próximo jogo, sábado (5), com o Flamengo, no Maracanã. 

TRÊS CARTÕES – Boa arbitragem de Luis Flavio Oliveira, de 43 anos, da Federação Paulista e da FIFA. Ele só aplicou três cartões amarelos, no volante Felipe, único advertido do Fortaleza; no volante Charles e no atacante Vinícius, autor do gol. O nível disciplinar dos jogadores facilitou em muito a atuação do árbitro.

Foto: Thiago Gadelha